Províncias

Segunda fase da urbanização do Cazengo começa a ser executada ainda esta semana

Quinhentos lotes de terreno vão ser distribuídos para autoconstrução dirigida no município do Cazengo, província do Kwanza-Norte, durante a segunda fase do projecto de urbanização daquela circunscrição, a ter início ainda esta semana.

População adere ao programa de construção dirigida evitando zonas de risco
Fotografia: Jornal de Angola

Quinhentos lotes de terreno vão ser distribuídos para autoconstrução dirigida no município do Cazengo, província do Kwanza-Norte, durante a segunda fase do projecto de urbanização daquela circunscrição, a ter início ainda esta semana.
Esta informação foi prestada quarta-feira, à Angop, em Ndalatando, pelo vice-governador provincial do Kwanza-Norte para os serviços técnicos e infra-estruturas, Ernesto Lidador, tendo referido que os loteamentos vão ocupar uma área de 100 hectares na localidade do Quirima do Meio, a 13 quilómetros do centro da cidade.
Na primeira fase, foram distribuídos 950 lotes de terrenos na mesma área, também para autoconstrução dirigida. Os lotes foram entregues a custo zero, mas são intransmissíveis, para desencorajar qualquer tentativa dos beneficiários negociarem os terrenos cedidos com terceiros. 
Os referidos planos de loteamento visam responder aos cerca de quatro mil pedidos de terrenos em posse da administração do município do Cazengo, sede da província. 
Além de reservar espaços para arruamentos e edificação de residências, o espaço vai comportar áreas para a construção de escolas e outros serviços básicos.
O vice-governador referiu ainda que o governo local, através da Direcção Provincial da Energia e Águas, está a trabalhar na implantação destes serviços naquela zona, para incentivar os munícipes a se instalarem ali.
Kwanza-Norte tem identificadas dez  reservas fundiárias, nos seus dez municípios, aprovadas no âmbito do programa habitacional do Executivo,que prevê a construção de milhares de casas.


Rede viária de Ndalatando em obras de revitalização


Pelo menos 13, dos mais de 20 quilómetros de vias estruturantes de Ndalatando, sede da província do Kwanza-Norte, estão a ser reabilitados, no quadro do programa de melhoria das infra-estruturas da cidade. Em entrevista à Angop, na quarta-feira, o vice-governador para os serviços técnicos do Kwanza-Norte, Ernesto Lidador, explicou que os trabalhos se consubstanciam na asfaltagem das ruas, colocação de passeios, lancis, rede de esgoto e reabilitação de jardins.
A acção, cujo termo está previsto para Novembro deste ano, inclui ainda a requalificação dos canteiros centrais dos largos 1º de Maio e Dr. António Agostinho Neto, com a pavimentação de divisoras das suas pistas e a colocação de relva e sistema de irrigação.  Referiu que os serviços de arruamentos da cidade contemplam também a criação de passadeiras protegidas para peões, requalificação de rotundas, sinalização horizontal e vertical para disciplinar o trânsito rodoviário, facto que vai implicar a alteração do sentido de utilização e o aspecto físico de alguns troços.
ErnestoLidador referiu que se trata de um projecto do Governo da província do Kwanza-Norte, coordenado pelo Ministério do Urbanismo e Construção, com a fiscalização do INEA, que teve início em 2008, e que foi interrompido para permitir a  construção do novo sistema de abastecimento de água, recentemente inaugurado.


Obras em curso


Ainda no quadro da melhoria das infra-estruturas, a cidade de Ndalatando vai contar com mais empreendimentos, cujas obras estão em curso desde o princípio deste ano, inseridas no Programa de Investimentos Públicos.
Destacam-se a construção de uma maternidade provincial, com capacidade para 200 camas, e a reabilitação do edifício do governo local. Destaque também para a reabilitação do Instituto Médio de Saúde e do complexo escolar Samora Moisés Machel, para  melhorar o processo de ensino.

Tempo

Multimédia