Províncias

Seminário em Ndalatando avaliou actos de gestores

Manuel Fontoura| Ndalatando

O Governo Provincial do Cuanza-Norte manifesta profunda preocupação em relação às práticas e comportamentos de muitos gestores, que ferem gravemente a ética e a moral, censurando os profissionais da função pública.

Cidade de Ndalatando acolheu seminário
Fotografia: Manuel Fontoura | Edições Novembro

José Maria Ferraz dos Santos preferiu estas declarações quando discursava na abertura do Seminário Capacitação para Gestores Públicos. Durante o acto organizado pelo Governo da Província, José Maria dos Santos citou os sectores da Educação e da Saúde, em que alguns funcionários praticam comportamentos totalmente contrários as normas, éticas e deontológicas que livremente juraram cumprir e fazer cumprir.
“É em resposta a necessidade de dotarmos os quadros com uma postura de rigor e eticamente responsável que o Governo do Cuanza-Norte tomou a decisão de os capacitar, dentro da temática de organização e funcionamento dos órgãos da Administração Local do Estado”, disse.
O governador do Cuanza Norte sublinhou, ainda, que a realização deccorre do facto de o Estado angolano se encontrar num processo de transformação ao modo estrutural do seu funcionamento. José Maria dos Santos recordou, nesse particular, que a Administração Pública absorveu a maior fatia desta mesma transformação. 
Por isso, acrescentou, a mudança que se verifica nos últimos tempos inculca aos responsáveis, em geral, e aos quadros responsáveis, em particular, uma grande dose de exigências quanto a capacidade de gerir e exercer as tarefas que lhes são confiadas.
O governador do Cuanza-Norte alertou, no entanto, ao combate cerrado contra a corrupção, o nepotismo e a arrogância. “Deve imperar a submissão às leis que estabelecem as premissas do funcionamento sadio das instituições do Estado e da sociedade”, acrescentou José Maria dos Santos.

Tempo

Multimédia