Províncias

Sistema de abastecimento de água do Zanga avariado há seis meses

André Brandão | Ndalatando

A população do sector do Zanga, município de Cazengo, província do Kuanza-Norte, está privada do sistema de abastecimento de água potável, há mais de seis meses.

Moradores lamentam o facto de estarem a transportar o precioso líquido a partir do rio
Fotografia: Nelo Mateus| Ndalatando

A população do sector do Zanga, município de Cazengo, província do Kuanza-Norte, está privada do sistema de abastecimento de água potável, há mais de seis meses.
O responsável da água desta localidade, Tomás Bartolomeu, esclareceu que a situação é resultado da danificação dos condutores de água, fruto dos trabalhos de terraplanagem efectuados na via Kamuaxi/Golungo Alto, actividade desenvolvida pela empresa Cubana “Imbondex”.
Segundo ele, o motor que sustenta o sistema de abastecimento de água já foi aplicado na fonte de captação, que, nesta mopmento, abastece o tanque reservatório, faltando a reposição dos tubos ainda danificados. A administradora municipal do Cazengo, Edvige de Jesus Ribeiro, reconheceu que a paralisação do abastecimento de água no sector do Zanga está a criar transtornos aos habitantes, por isso exortou a empresa responsável pelos danos a resolver o problema o mais breve possível.
Edvige de Jesus Ribeiro salientou que a administração procedeu à reabilitação completa do sistema de captação e substituiu todos os equipamentos, estando apenas a aguardar pela reposição do respectivo canal de distribuição.
Aquela responsável administrativa disse que a empresa que danificou o sistema tinha garantido que os trabalhos que estavam a ser feitos a nível da captação estariam concluídos dentro do prazo estipulado, mas isso não aconteceu. Edvige de Jesus Ribeiro salientou ainda que, na semana passada, a administração municipal voltou a contactar o fiscal da obra, o Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA), para pressionar a construtora Imbondex a repor o sistema de abastecimento de água.
Os moradores lamentam o facto de estarem a transportar água a partir de um rio distante do sector do Zanga. Por isso, apelaram ao governo provincial do Kuanza-Norte para intervir no caso, com vista a pressionar a construtora responsável pelos danos, e sublinharam a necessidade de uma atitude mais cautelosa por parte destas instituições na execução dos trabalhos para evitar situações que no futuro não venha a contecer casos similar.

Tempo

Multimédia