Províncias

Sociedade alarmada com viaturas incendiadas

Os munícipes de Ndalatando, capital do Cuanza-Norte, manifestam-se alarmados com a vaga de fogo posto a viaturas particulares, que se regista desde Abril último, na urbe e que está a promover um sentimento de insegurança no seio dos habitantes locais.

Vítimas esperam por esclarecimento da polícia
Fotografia: Domingos Cadência| Edições Novembro

Numa  constatação da Angop,  foram registados em Ndalatando, 20 casos de fogo posto a viaturas de particulares durante os últimos dois meses, tendo os mais recentes ocorrido nas últimas 48 horas, em que foram queimados seis carros, entre os quais, dois sem possibilidade de recuperação.
Em declarações à Angop, o proprietário de uma das viaturas queimadas, Joaquim Miguel da Silva, manifestou-se completamente abalado com o caso, pois teve de contrair uma dívida de dois milhões de kwanzas para adquirir  a sua viatura de marca “Grande I10”  e agora, antes da amortização total do crédito viu o seu veículo carbonizado por pessoas de má-fé, e sem qualquer possibilidade de recuperação.
Joaquim Miguel disse esperar por uma acção da polícia para o esclarecimento da referida situação e apelou ao reforço do policiamento para se evitar que mais pessoas sejam vítimas de acções.
O cidadão Manuel Sorte Santana também viu a sua viatura parcialmente carbonizada. O cidadão João Pedro António lamentou o facto de dois casos de fogo posto a viaturas terem ocorrido nas proximidades da unidade militar n.º 218 das Forças Armadas, em Ndalatando, a ponto de carbonizarem completamente sem que os militares tivessem reagido ou impedido que o mal ocorresse.
A porta-voz do comando provincial da Polícia Nacional, Esperança Rodrigues avançou que a corporação se encontra empenhada no reforço das acções de patrulhamento e investigação policial, para se pôr fim à presente situação, por via da detenção e responsabilização criminal dos indivíduos envolvidos nas referidas práticas.

Tempo

Multimédia