Províncias

Vários casos de conjuntivite notificados em Ndalatando

Manuel Fontoura|Ndalatando

O Hospital Central de Ndalatando, na província do Kwanza-Norte, diagnosticou, até quarta-feira última, os primeiros 80 casos de conjuntivite viral, em que 90 por cento dos pacientes são provenientes de Luanda, onde actualmente se regista o maior número de pessoas infectadas pela doença.

O Hospital Central de Ndalatando, na província do Kwanza-Norte, diagnosticou, até quarta-feira última, os primeiros 80 casos de conjuntivite viral, em que 90 por cento dos pacientes são provenientes de Luanda, onde actualmente se regista o maior número de pessoas infectadas pela doença.
De acordo com o director clínico da principal unidade sanitária da província, Mbiavanga Alves, tratando-se de uma situação de contaminação, os poucos casos que surgiram em Ndalatando foram-se espalhando e provocaram o aumento do número de pessoas contagiadas.
Segundo o médico, as autoridades sanitárias locais estão empenhadas em dar resposta à situação que, a cada dia, pode-se tornar mais preocupante. “É uma situação viral e, contudo, não tão preocupante quanto a questão bacteriana, pois este tipo de epidemia surge rapidamente e desaparece do mesmo modo, desde que se acatem todas as medidas básicas de segurança”, disse o director clínico.
Mbiavanga Alves aconselha as pessoas que estiverem a enfrentar este problema a procurar os serviços de saúde para serem avaliados e tratados, assim como pediu para que se evite a auto medicação, acatando essencialmente todas as medidas de higiene.
“As pessoas devem evitar o uso de pomadas e gotas nos olhos sem prescrição médica, sendo o essencial, primeiramente, a lavagem com água limpa e sabão do rosto, depois de lavada a face”, disse, alertando que outras práticas podem prejudicar a vista.
A cidade de Ndalatando é um ponto de passagem para pessoas que viajam de Luanda para as províncias de Malange, Lunda-Norte, Lunda-Sul e Uíge.

Tempo

Multimédia