Províncias

VIH-Sida atinge índices alarmantes

A província do Cuanza- Norte registou, de Janeiro à Março um aumento dos índices de infecção do VIH-Sida, perante o diagnóstico de 204 novos casos da doença contra os 140 arrolados no primeiro trimestre de 2017. 

 

Hospital central do Cuanza-Norte registou este ano muitos casos de doentes com VIH-Sida
Fotografia: Edições Novembro

Dados do Programa Provincial de Luta Contra a Sida a que a Angop teve acesso, revelam que os casos de Sida registados resultaram de um total de 8.348 diagnósticos da doença realizados ao nível dos dez municípios que compõem a província, sobretudo em campanhas massivas de testes voluntários. A fonte aponta os cidadãos da faixa etária dos 25 aos 49 anos, como sendo os mais afectados pelo vírus do VIH-Sida, ao serem diagnosticados 112 seropositivos num universo de 3.209 testes realizados, seguido das mulheres grávidas com 40 casos positivos em 2.722 mulheres que aderiram aos testes da doença.
Do universo das pessoas testadas, refere, constam ainda 492 cidadãos maiores de 50 anos de idade, com 18 casos positivos, 122 menores de 15 anos (com um caso positivo) e mil, 767 indivíduos dos 15 aos 24 anos de idade (com 33 casos positivos), enquanto 35 crianças que nasceram de mães seropositivas no âmbito do Programa de Corte da Transmissão Vertical foram dadas como estando livres da doença.
O Cuanza Norte conta com centros de aconselhamento de testes voluntários instalados nos dez municípios que compõem a província, factor que tem estado a contribuir para o reforço das acções de mobilização, testes e acompanhamento dos doentes infectados com a doença.
A acção de combate à pandemia tem sido igualmente acompanhada com acções de distribuição gratuita e massiva de preservativos, em simultâneo com a sensibilização dos cidadãos sobre os métodos de prevenção, riscos e consequências da doença que até ao momento não tem cura. 


Tempo

Multimédia