Províncias

Vila de Quiculungo tem complexo turístico

Silvino Fortunato | Quiculungo

A vila de Quiculungo, a cerca de 140 quilómetros de Ndalatando, tem desde segunda-feira o seu primeiro complexo turístico.

Unidade turística permitiu a criação de postos de trabalho directos para os jovens locais
Fotografia: Silvino Fortunato |

O centro, denominado “Cuale (nome de um rio que circunda Quiculungo), surgiu da iniciativa de um grupo de jovens naturais e amigos daquele município do Kwanza-Norte e dispõe de restaurante, hospedaria, salão de beleza, panificadora e uma pastelaria e foi erguido em 18 meses.
A abertura da unidade turística na localidade permitiu a criação de 15 postos directos de trabalho. Outros mais de 20 indirectos foram possíveis graças ao processo de revenda de produtos da panificadora e da pastelaria.
O governador da província  Kwanza-Norte, Henrique André Júnior, inaugurou o estabelecimento turístico e disse que os naturais da província devem apostar em acções que ajudem as autoridades a resolver alguns problemas pontuais, como a recreação e lazer dos mais jovens e contribuir para diminuir os índices de desemprego.
“Esta acção juvenil somente foi possível graças à estabilidade e sentimento de segurança no país”, disse o governador, que manifestou entusiasmo e alegria, pelo facto da iniciativa ser de jovens que abraçaram os apelos do Executivo em prol do desenvolvimento. Henrique Júnior incentivou o grupo juvenil a continuar a expandir os seus projectos aos demais municípios da província, uma vez que outras parcelas precisam de mais infra-estruturas do género.
A par de Quiculungo, os munícipes de Bolongongo, a 11 quilómetros, vão também beneficiar dos serviços da unidade turística.
Um dos mentores do empreendimento, Jesus Maiato, disse que a iniciativa visa encurtar distâncias dos jovens que procuravam vários serviços em Ndalatando, assim como contribuir para que o pão fique mais próximo dos consumidores.
O jovem Maiato informou que os primeiros jovens enquadrados na empresa vão beneficiar de formações específicas em centros de formação hoteleira da província de Luanda.
O grupo está a construir um outro edifício de quatro andares, próximo do imóvel inaugurado, com 20 suites.

Tempo

Multimédia