Províncias

Vila do Terreiro no Kwanza-Norte conhece melhorias significativas

Marcelo Manuel | Bolongongo

A sede municipal de Bolongongo e a comuna do Terreiro, na província do Kwanza-Norte, estão a conhecer melhorias significativas, com a reconstrução das principais infra-estruturas sociais e económicas. A reconstrução de escolas, instalações desportivas, lojas e postos de saúde são alguns dos empreendimentos em curso.

Administrado do Terreiro Artur Kimuanga
Fotografia: Marcelo Manuel

A sede municipal de Bolongongo e a comuna do Terreiro, na província do Kwanza-Norte, estão a conhecer melhorias significativas, com a reconstrução das principais infra-estruturas sociais e económicas. A reconstrução de escolas, instalações desportivas, lojas e postos de saúde são alguns dos empreendimentos em curso.
O administrador municipal do Bolongongo, Passala Velho, informou que na sede está em curso a reabilitação de um pavilhão para reuniões, actividades festivas e culturais, como teatro, dança e música. Está a ser reabilitado um pavilhão gimnodesportivo, cujas obras estão na fase de conclusão. Passala Velho Frisou que seis casas estão reabilitadas e mobiladas, para albergar técnicos da administração municipal. Em relação ao abastecimento de água potável às comunidades, o administrador esclareceu que está em curso a construção de chafarizes nas aldeias de Bengui, Kahombo e Kiboto.
Desde Janeiro do ano passado que a administração municipal está a desenvolver um programa de manutenção dos principais edifícios da vila. O projecto consiste no arranjo das paredes, reposição de portas e janelas e arranjo de muros.

Jovens pedem apoios 

Salviano Bungo, 18 anos, e Cordeiro Manuel, de 19, frequentam o ensino médio em Bolongongo. Ambos estão satisfeitos pela qualidade do ensino, mas dizem que faz falta de uma biblioteca para ajudar os estudantes na investigação de determinados temas. Os estudantes de Bolongongo têm de se deslocar ao município de Quiculungo, a 11 quilómetros, onde existe um “Ciber Café” da Igreja Católica.  A juventude de Bolongongo tem uma associação para ocupação dos tempos livres.
 A união dos jovens tem ajudado na manutenção da imagem da vila, através de campanhas de limpeza. Também estão empenhados nas actividades desportivas e recreativas.

Obras na estrada

A comuna do Terreiro, situada a 30 quilómetros da sede municipal de Bolongongo, está incluída no programa nacional de estradas, afirmou o administrador Artur Kimuanga. Os trabalhos da recuperação do troço rodoviário encontravam-se paralisados há três anos, mas que já retomaram com operações de terraplanagem.A estrada troço ligar Samba Caju, Quiculungo e Terreiro, passando pela vila de Bolongongo.No sector da Educação, a comuna do Terreiro tem quatro escolas, das quais uma recentemente reabilitada. As aulas têm dez professores, mas precisa de mais dez.  No que toca à saúde, o grande problema, segundo o administrador Artur Kimuanga, prende-se com a falta de técnicos, pois na comuna existe apenas um enfermeiro para atender em dois postos de saúde. A falta de uma ambulância também é um problema.

Água para todos 

Artur Kimuanga sublinhou que o Projecto Água para Todos já foi expandido para as aldeias de Kilonda, Kassaumba, Bengui e Sede, com a construção de 33 chafarizes.
 O soba da Aldeia de Kilonda, Garcia dos Santos, louvou o esforço do Executivo no que diz respeito à materialização dos vários projectos sociais já executados.
Conta que antes da reabilitação do chafariz existente na sua comunidade, a população percorria mais de um quilómetro em busca de água na ribeira de Mufuca.
O administrador comunal afirmou que a agricultura é processada de forma manual, o que cria muitos problemas aos camponeses. A situação é agravada pela inexistência do crédito agrícola, o que preocupa os camponeses.  Os produtos mais cultivados são a mandioca, batata, feijão, banana e amendoim.
O soba Garcia José está preocupado com as quantidades de produtos agrícolas deteriorados, por falta de transporte para os mercados das grandes cidades.

Tempo

Multimédia