Províncias

A produção está em alta

Casimiro José |Gabela

O Conselho de Direcção Alargado do Instituto Nacional do Café (INCA), reunido na Gabela, analisou o programa de comercialização do café no mercado nacional e internacional.

O Conselho de Direcção Alargado do Instituto Nacional do Café (INCA), reunido na Gabela, analisou o programa de comercialização do café no mercado nacional e internacional.
No encontro, em que participaram os responsáveis do sector cafezeiro do Kwanza-Sul, Benguela, Bengo, Kwanza-Norte, Bié, Huambo, Malange, Uige e Cabinda, foram tratados, entre outros, assuntos referentes à elaboração de relatórios de verificação do grau de execução da acção administrativa e o funcionamento das estações experimentais do café.
Além disso, foi discutida e aprovada a acta da reunião anterior do conselho de direcção alargado. As principais províncias produtoras de café estão a reorganizar a produção.  O Instituto Nacional do Café está a apoiar directamente os produtores e a criar infra-estruturas que permitam aumentar a produção e espaços para a comercialização do café nas pequenas propriedades espalhadas pelo país.
O director-geral do Instituto Nacional do Café (INCA) confirmou, durante a sessão de abertura, que os níveis de produção do café no país estão a aumentar de forma significativa, o que remete as estruturas centrais para a adopção de mecanismos que facilitem a comercialização, com compensações aos produtores.
João Ferreira anunciou que os dados apontam para a colheita, este ano, de 12 toneladas de café comercial. Nas províncias onde a produção de café tem mais expressão, as colheitas deste ano foram satisfatórias.

Tempo

Multimédia