Províncias

Aberta a campanha agrícola na sede municipal da Cela

Casimiro José | Wako Kungo

A campanha agrícola na província do Kwanza-Sul para a época 2013/2014, que vai envolver 170.284 famílias camponesas, foi aberta na sede da comuna da Sanga, a 75 quilómetros da sede municipal da Cela, pelo governador Eusébio de Brito Teixeira.

Camponeses auguram por boa colheita
Fotografia: Jornal de Angola

O director municipal da agricultura, Isaías Nawela António, garantiu que, para esta campanha, os camponeses têm disponível uma área de 377.112 hectares de terra, e que da planificação fazem parte a entrega de sementes de cereais, fertilizantes e instrumentos de trabalho.“Ao contrário do anterior método, em que as sementes eram distribuídas de forma grátis e assistíamos a um fenómeno de pouca apropriação dos beneficiários, nesta época agrícola os camponeses vão adquiri-las através de um valor simbólico”, esclareceu.
No município da Cela, o governador fez a entrega simbólica de sementes, instrumentos de trabalho e junta de bois para tracção animal.
Eusébio de Brito Teixeira realçou a importância do acto e sublinhou que ele é o ponto de partida para o relançamento da produção agro-pecuária, tendo em vista o combate à pobreza.
“As potencialidades da província são enormes e devem ser exploradas para o desenvolvimento das comunidades. A nossa província tem potencialidades no sector agro-pecuário e, por isso, devemos unir forças para que possamos atingir a auto-suficiência alimentar”, salientou.
O governador reconheceu as dificuldades por que passam as comunidades, face ao estado degradado das estradas secundárias e terciárias, mas prometeu resolver esta situação nos próximos tempos, através da intervenção do Executivo no programa do Governo Provincial para 2013/2014.
Pediu, ainda, aos camponeses da região para se organizarem em cooperativas e associações de camponeses, como forma de garantir a subsistência das famílias e criarem rendimentos, ao mesmo tempo que recordou que o apoio com sementes e ao processo de lavoura das terras não deve ser feito com base na ideologia partidária, pois o Governo presta apoios a todas as pessoas, independentemente da filiação partidária de cada um.

Tempo

Multimédia