Províncias

Aberto ano académico no Sumbe

MANUEL TOMÁS|Sumbe

No Instituto Superior de Ciências de Educação (ISCED) do Sumbe, na província do Kwanza-Sul, unidade orgânica da região académica afecta à Universidade Katyavala Bwila, matricularam-se, este ano, 1.741 estudantes, dos quais 200 no primeiro ano.

Mais professores vão ser formados
Fotografia: Dombele Bernardo

A decana da instituição disse, na cerimónia de abertura do ano lectivo, que 1.140 estão matriculados no período regular e 598 no turno pós laboral.
Amélia Sakongo lembrou aos novos alunos que o ISCED se destina à formação de professores, o que é uma responsabilidade acrescida se comparada com outras áreas do saber.
 “Ser professor é, sobretudo, estar definitivamente comprometido com a sociedade do amanhã”, sublinhou. O professor Francisco Fins, que ministrou a aula de sapiência, dissertou fundamentalmente sobre aspectos relacionados com ciências da educação e os desafios do desenvolvimento do ensino superior na Universidade Katyavala Bwila.
As ciências de educação, referiu, constituem um mundo de saber de que os professores se devem apoderar para conseguirem orientar, trabalhar de forma eficaz e eficiente na escola e, principalmente, na sala de aulas.
À cerimónia estiveram presentes, entre outros, o director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Pedro Sabino Veríssimo, em representação do governador da província do Kwanza-Sul, o bispo D. Benedito Roberto, membros do governo e autoridades tradicionais.

Tempo

Multimédia