Províncias

Administração Municipal da Quibala aposta na promoção do sector agrícola

Casimiro José | Quibala

O sector da agricultura a nível do município da Quibala, província do Kuanza-Sul, vai merecer mais a atenção das autoridades administrativas locais, com vista a melhorar as condições de vida dos habitantes locais.

No município está a ser feito um levantamento do estado das fazendas com vista a encontrar caminhos que possam relançar a agricultura
Fotografia: Jornal de Angola

O sector da agricultura a nível do município da Quibala, província do Kuanza-Sul, vai merecer mais a atenção das autoridades administrativas locais, com vista a melhorar as condições de vida dos habitantes locais.
O administrador da Quibala, Manuel Fernando, disse ontem, na comuna do Lonhe, que esta aposta tem a ver com o facto de o desenvolvimento do município passar pela organização do sector agrícola, por constituir a principal actividade económica da região.
O responsável disse que o desenvolvimento agro-pecuário ainda está aquém dos objectivos, uma vez que a maioria das 304 fazendas do município não são exploradas, diminuindo a oferta de bens e serviços e a geração de novos empregos.
Diante desse cenário, o administrador municipal disse que as autoridades estão a fazer um levantamento do estado das fazendas, com vista a encontrar caminhos que possam relançar a actividade agro-pecuária da região.

Sector privado


O responsável defende ainda que o sector empresarial privado deve investir mais para o desenvolvimento da Quibala. As fazendas Cambondo, Terra do Futuro, Mena, Agrolíder e Rosa Linda geraram 582 postos de trabalho.
 A exploração de outras fazendas, numa zona detentora de terras férteis para o cultivo do milho, feijão, ginguba, mandioca e banana, entre outros produtos, vai criar mais postos de trabalho, disse o responsável.
Manuel Fernando garantiu que a administração municipal projectou, para os próximos tempos, um conjunto de acções com vista a dar respostas às principais preocupações dos habitantes da Quibala.Entre as acções, disse, destacam-se um estudo de viabilidade técnica da sede municipal, a construção de infra-estruturas sociais na vila da Quibala e a reserva de um espaço de 50 hectares para a autoconstrução. “Este será a nossa posta para os próximos tempos e vamos trabalhar para o efeito”, disse. O município da Quibala, com uma superfície de 10.280 quilómetros quadrados, possui uma população de 135.415 habitantes, distribuídos pela sede municipal e as comunas de Cariango, Lonhe e Ndala-Cachibo e os postos administrativos de Catofe e Muquitixe.

Tempo

Multimédia