Províncias

Administrador pede organização aos comerciantes e empresários

Casimiro José| Wako-Kungo

O administrador municipal da Cela, Isaías Bumba Luciano, apelou, no último final de semana, no Wako-Kungo, no sentido de os agentes comerciais de diversos ramos primarem pela organização administrativa e financeira, para competirem em pé de igualdade com empresários de outros países a operarem no município.
Isaías Bumba Luciano, que falava num encontro com os agentes económicos da região, fez saber que organização em termos administrativos e financeiros constitui uma marca muito ­importante para uma empresa merecer confiança por parte de bancos e outros investidores.
“Quero apelar aos nossos comerciantes e homens de negócios que operam na província e no município, em particular, para trabalharem de forma organizada, com honestidade e com maior empreendedorismo para receberem créditos dos bancos”, apelou, acrescentando que o Governo fez a sua parte na mobilização dos bancos em aproximar os serviços às populações, e, resta agora aos empresários e agentes económicos mostrarem criatividade.
O administrador municipal da Cela lembrou que a actual conjuntura económica do país exige das empresas do sector privado uma actuação séria para gerar emprego e, ao mesmo tempo, criar condições para prestar serviços que visem satisfazer as necessidades básicas das populações.
“O sector privado joga um papel muito importante para gerar empregos e abastecer a população com produtos básicos”, disse o administrador Isaías Bumba Luciano, acrescentando que “o Estado, por si só, como em qualquer parte do mundo, não consegue fornecer serviços à toda a população”.
Apelou no sentido de as empresas emergentes na região solicitarem serviços de consultoria para se evitarem embaraços na organização das mesmas.

Tempo

Multimédia