Províncias

Antiga fazenda Waldemar é excelente centro turístico

Casimiro José | Sumbe

A antiga fazenda Waldemar, situada a sete quilómetros da sede municipal da Conda, província do Kwanza-Sul, transformou-se em centro de atracção turística.

Muitos turistas nacionais e estrangeiros já visitaram o local e saíram de lá encantados
Fotografia: Casimiro José| Sumbe

A antiga fazenda Waldemar, situada a sete quilómetros da sede municipal da Conda, província do Kwanza-Sul, transformou-se em centro de atracção turística.
Mesmo dispondo de máquinas para descasque de café e moagem para farinha de milho e mandioca, a fazenda Waldemar, com mais de 200 hectares, é mais um centro turístico do que uma indústria transformadora. Os espaços verdes e o clima fazem dela o local de eleição de muitos turistas nacionais e estrangeiros, que precisam de recuperar as energias.
Ainda em obras, há três anos, o centro turístico, baptizado com o nome de “Huiri”, tem um futuro promissor, a julgar pelo investimento que está a ser feito e também pelos espaços verdes e serviços que ostenta. A reportagem do Jornal de Angola percorreu as dependências do centro, a hospedaria, salas de descanso, cozinha e refeitório e as condições permitem uma estadia cómoda.
De acordo com o seu gerente, Manuel Jorge da Silva, as obras de reabilitação estão aceleradas, para que, num futuro breve, o centro Huiri possa acolher turistas de todas as nacionalidades, que pretendam viver dias de lazer.
“Estamos a trabalhar intensamente para nos libertar da pressão que sentimos das pessoas e entidades ligadas ao sector de turismo, pois, apesar de estarmos em obras, muitos turistas frequentam o nosso centro e antes de saírem manifestam saudades, o que nos motiva”, frisou o gerente.
Manuel da Silva garantiu que a segurança das pessoas que desejam passar fins-de-semana no centro Huiri está igualmente garantida.
O responsável do centro acrescentou que estão a ser aprimorados os pormenores técnicos que possam colocar o centro em altos patamares, com referências turísticas nacionais e internacionais.
O centro turístico Huiri tem oito trabalhadores efectivos e, sempre que necessário, são contratados trabalhadores.

Tempo

Multimédia