Províncias

Apicultores sem meios para a produção de mel

Casimiro José| Sumbe

Os produtores de mel no município do Mussende estão com falta de meios, sobretudo de colmeias industriais, que permitam exercer a actividade de apicultura sem sobressaltos, disse ao Jornal de Angola o chefe de secção de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas.

Apicultura enfrenta dificuldades
Fotografia: Jornal de Angola

Os produtores de mel no município do Mussende estão com falta de meios, sobretudo de colmeias industriais, que permitam exercer a actividade de apicultura sem sobressaltos, disse ao Jornal de Angola o chefe de secção de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas. Domingos Faustino explicou que, por falta de colmeias industriais e outros equipamentos, a produção de mel está longe de atingir níveis à altura das potencialidades da região.
Apesar de estarem registados 250 apicultores, por falta de incentivo estão a funcionar apenas 40 apicultores, que pensam formar associações e cooperativas, para obterem financiamentos da parte dos empresários e das estruturas centrais.
Domingos Faustino revelou que muitas promessas foram feitas por alguns empresários fixados na capital do país, mas o estado crítico das vias de acesso desmotiva os potenciais investidores.
“Passaram por cá muitos empresários que se comprometeram a apoiar as cooperativas criadas para o relançamento da apicultura na região, mas pouco ou nada de concreto se verificou”, esclareceu.
O chefe de secção de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas apelou aos empresários locais e nacionais, incluindo às estruturas do Estado, para investirem no sector, sobretudo na região do Mussende.
Com uma superfície de 9.548 quilómetros quadrados, Mussende possui uma população estimada em 84.540 habitantes que maioritariamente vivem da agricultura, criação de gado, pesca e conta com imensas florestas propícias à apicultura.

Tempo

Multimédia