Províncias

Áreas da Saúde e Educação registam constrangimentos

Casimiro José | Mussende

Os sectores da saúde e educação enfrentam dificuldades, mas o primeiro é o mais afectado em termos de infra-estruturas e assistência, quer médica, quer medicamentosa.

O edifício da administração vai ser reabilitado para melhorar o atendimento ao público
Fotografia: Casimiro José

Os sectores da saúde e educação enfrentam dificuldades, mas o primeiro é o mais afectado em termos de infra-estruturas e assistência, quer médica, quer medicamentosa.
A rede sanitária em funcionamento no Mussende é constituída por um centro materno-infantil e dois postos de saúde nas comunas de São Lucas e Kienha. O corpo clínico é composto por um médico, dois técnicos médios, três técnicos de diagnóstico e terapêutica e 110 enfermeiros de nível básico.
A construção de um centro médico de raiz abriu esperanças para uma melhor assistência médica e medicamentosa, mas ainda há muito por fazer. Não se fazem serviços de radiologia, cirurgia e traumatologia. A solução é a transferência de doentes para o Sumbe ou para hospitais dos municípios limítrofes. As principais doenças da região são as diarreicas, as respiratórias agudas, a malária, as parasitoses intestinais e a conjuntivite.
Mussende tem 28 escolas, mas duas apenas de carácter definitivo e uma única do segundo ciclo. No último ano lectivo houve19.246 alunos, da iniciação à 12ª classe, e 471 professores.
O programa de alfabetização e aceleração escolar tem 4.303 alunos, de ambos os sexos.

C.J.

Tempo

Multimédia