Províncias

Aumento de quadros abordado em palestra

Casimiro José | Ebo

O Plano Nacional de Formação de Quadros aprovado pelo Governo prevê formar, até 2017, um total de 20 mil quadros diplomados em cursos superiores e 70 mil de nível técnica e profissional.

A revelação foi feita pelo presidente da Mesa da Assembleia Geral do Movimento Nacional Espontâneo (MNE), Alberto Cavuquila, quando dissertava,  no município do Ebo, numa palestra sobre o 71º aniversário natalício do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, que se comemora a 28 deste mês.
Sobre o Presidente Eduardo dos Santos, Alberto Cavuquila sublinhou que a sua visão estratégica nas diferentes etapas da vida do povo angolano foi determinante para o crescimento económico e fortalecimento do Estado democrático de direito.
A “canalização das receitas resultantes do petróleo para a diversificação da economia foi uma aposta estratégica” do Presidente José Eduardo dos Santos destinada a “catapultar a economia angolana, nos próximos tempos, para novos patamares e melhorar a vida dos angolanos”, afirmou o presidente da Mesa da Assembleia Geral do MNE. Sobre o tema “Visão Estratégica do Presidente da República na Reconstrução e Desenvolvimento de Angola”, a palestra na vila do Ebo, que contou com a presença de muitos jovens, membros da administração municipal, líderes de partidos políticos e representantes de igrejas, marcou também as comemorações dos 98 anos da elevação desta localidade à categoria de vila, que se assinalaram na segunda-feira.
Alberto Cavuquila recordou que “as consequências do conflito armado foram devastadoras no domínio das infra-estruturas e do tecido social” e o Presidente José Eduardo dos Santos “definiu bem as prioridades para o período pós-conflito”. Daí, prosseguiu, o lançamento de “um vasto programa de reconstrução nacional que permitiu a ligação por estrada das principais localidades do país”.
“Com os resultados alcançados com a execução do programa de reconstrução de infra-estruturas, o titular do poder Executivo definiu o sector social como a etapa seguinte a ser desenvolvida, que visa melhorar a assistência médica, o abastecimento de água potável e o apoio ao sector produtivo”, destacou o dirigente do MNE.

Tempo

Multimédia