Províncias

Bairro em construção para ex-combatentes

Casimiro José | Sumbe

O governador do Kwanza-Sul, Serafim Maria do Prado, procedeu sábado ao lançamento da primeira pedra para a construção de casas sociais destinadas a antigos combatentes, no âmbito do projecto “Kussanguluka”, executado pelo consócio “Comandante Loy”.

Momento em que o governador lançava a primeira pedra para a construção do bairro
Fotografia: Casemiro José | Sumbe

O governador do Kwanza-Sul, Serafim Maria do Prado, procedeu sábado ao lançamento da primeira pedra para a construção de casas sociais destinadas a antigos combatentes, no âmbito do projecto “Kussanguluka”, executado pelo consócio “Comandante Loy”.
O projecto, apresentado ás autoridades em Setembro do corrente ano, prevê a construção de cinco mil casas sociais na província com um custo por moradia estimado entre os 60 e 70 mil dólares.
O empreiteiro da obra, Alcides Flora, disse que com o lançamento da primeira pedra, as obras da primeira aldeia “Kibaúla” vão arrancar com a desmatação da área, ao que se vai seguir o loteamento dos 20 hectares para a construção das primeiras 250 casas.
Com um custo de 27 milhões de dólares, as primeiras casas vão ser entregues em Agosto de 2011.
De acordo com o presidente do conselho de administração do consórcio “Comandante Loy”, Domingos Francisco Barros, os financiamentos do projecto estão garantidos pelo Banco Espírito Santo Angola (BESA) e as casas são construídas com base no número dos potenciais beneficiários, cuja identificação envolve as administrações municipais e comunais. Domingos Barros anunciou que a seguir arrancam as casas sociais no município da Cela (Wako Kungo), estando já identificado o terreno e a construção começa em Janeiro próximo. O Governador da província, Serafim do Prado, agradeceu a iniciativa do consórcio “Comandante Loy” pelo facto de se juntar aos esforços do Executivo na solução do problema habitacional. Serafim do Prado afirmou que “dar casa aos cidadãos que se sacrificaram nas várias etapas de luta de libertação nacional e na defesa da sua integridade é um acto gratificante”.
O governador do Kwanza-Sul apelou à administração do Sumbe e da comuna Ngangula para apoiarem a acção do empreiteiro, sobretudo em termos de protecção do terreno. À margem do acto de lançamento da primeira pedra, o presidente do conselho de administração do consórcio “Comandante Loy”, entregou bens alimentares, constituídos por arroz, óleo alimentar e detergentes às populações do bairro Ex-Carvalho, arredores do local em que vai ser implantada a aldeia “Kibaúla”. Participaram na cerimónia de lançamento da primeira pedra, membros do Governo Provincial, da Administração Municipal do Sumbe, autoridades tradicionais, sociedade civil e população em geral.

Tempo

Multimédia