Províncias

Baleia encalha em Quicombo com ferimentos abdominais

Casimiro José | Sumbe

Uma baleia do tipo “Rafari Fiqui” encalhou, às primeiras horas da manhã de segunda-feira, na baía do Quicombo, município do Sumbe, com ferimentos graves nas partes dorsais e abdominais.

Uma baleia do tipo “Rafari Fiqui” encalhou, às primeiras horas da manhã de segunda-feira, na baía do Quicombo, município do Sumbe, com ferimentos graves nas partes dorsais e abdominais.
O mamífero, com cerca de 3.500 quilos, mede 6,81 metros de comprimento e 2,50 de largura. Animais como aquele são raros de escalar a região, segundo os responsáveis administrativos da comuna.
O chefe de divisão do Instituto de Pesca Artesanal (IPA), Adão da Silva Pereira, disse que os motivos para a baleia estar naquele estado ainda são desconhecidos, mas presume-se que a mesma tenha sido atingida por um barco ou atacada por uma patologia. Aquele responsável revelou que a baleia tem poucas possibilidades de sobreviver, pois as tentativas feitas pelos pescadores e autoridades piscatórias da região para salvar o mamífero não foram bem sucedidas.
“Desde as seis horas que fomos notificados por membros de uma cooperativa de pescadores sobre a ocorrência do incidente, tentou-se por cinco vezes devolver a baleia ao mar, mas não tivemos sucesso”, frisou.
Sobre o destino da baleia, em caso de morte, Adão da Silva Pereira disse que o mamífero será depositado num aterro. Adiantou ainda que a identificação da eventual patologia é da inteira responsabilidade dos técnicos do Instituto de Investigação Pesqueira, instituição que praticamente ainda não funciona no Kwanza-Sul.

Tempo

Multimédia