Províncias

Banco de Desenvolvimento apoia actividades agrícolas

Carlos Bastos| Sumbe

O Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) tem disponível, no presente ano económico, para os agricultores nacionais, um montante avaliado em mais de 300 milhões de dólares, no âmbito do programa de combate à fome e à pobreza.

Camponeses têm recebido vários apoios
Fotografia: JA

O Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) tem disponível, no presente ano económico, para os agricultores nacionais, um montante avaliado em mais de 300 milhões de dólares, no âmbito do programa de combate à fome e à pobreza.
A administradora municipal adjunta do Sumbe, no Kwanza-Sul, Elsa Sarah, revelou na semana finda este dado, num encontro com membros das cooperativas agrícolas e associações de camponeses.
O assessor comercial do BDA, Iqbal Suli, explicou que os valores a serem concedidos variam entre cinco e 500 mil dólares. Para aqueles que se situam entre os 30 e os 500 mil, a sua cedência depende de um estudo e análise das propriedades do solo.
Iqbal Suli assegurou que a instituição bancária já concedeu 215 créditos a vários agricultores e camponeses do Kwanza-Sul, mas é um número irrisório, devido ao grande potencial agrícola da região.
Sobre o período de reembolso, assegurou que vai de cinco a oito anos, com um período de carência de seis meses, podendo estender-se a três anos. Acrescentou que Asha Trading, uma empresa de consultoria do BDA, trabalha na elaboração dos projectos para entrada no banco e consequente concessão de crédito.
Segundo o director comercial da Asha Trading, a sua empresa propõe-se dar formação técnica aos potenciais beneficiários, acompanhamento e supervisão nos terrenos.
Os agricultores manifestaram-se satisfeitos pelo facto de o BDA disponibilizar um acompanhamento técnico aos beneficiários do crédito, facto que permitirá a obtenção de melhores resultados nas colheitas.

Tempo

Multimédia