Províncias

Barragem dinamiza pólo agro-industrial

Carlos Bastos | Sumbe

O projecto agro-industrial da localidade da Zâmbia, município do Amboim, província do Kwanza-Sul, engloba a construção de uma barragem hidroeléctrica com capacidade de 20 mil KW.

A conclusão do projecto vai incentivar a competitividade industrial
Fotografia: Jornal de Angola

O projecto agro-industrial da localidade da Zâmbia, município do Amboim, província do Kwanza-Sul, engloba a construção de uma barragem hidroeléctrica com capacidade de 20 mil KW.
O empreendimento enquadra-se num protocolo assinado, em Fevereiro do ano transacto, entre a Universidade Santa Cruz do Sul do Brasil e o governo provincial do Kwanza-Sul.
O coordenador do projecto, Bartolomeu Sungulês, assegurou que a implementação do projecto vai incentivar a competitividade industrial e as parcerias público-privadas, com vista à melhoria da qualidade de vida nas comunidades rurais.A construção da barragem foi adjudicada à empresa Covec China Overseas Engineering Group.
O projecto inclui a instalação, a partir da barragem da Sanga, de linhas de alta e média tensão nos municípios da Conda, Cassongue, Quilenda, Seles e a localidade da Zâmbia (Amboim), numa distância de 330 quilómetros, beneficiando 662.627 habitantes.
Com um custo global de 499.690.156 dólares norte-americanos, o projecto engloba a construção de uma área social e o loteamento de terrenos no pólo agro-industrial da localidade da Zâmbia.
Bartolomeu Sungulês revelou que está prevista a construção de 20 fábricas e de 36 casas T3, na localidade da Zâmbia, bem como de outras 1.664 residências, também do tipo T3, com 4 pisos.
O responsável acrescentou que está ainda prevista a construção de cinco escolas, um hospital, um edifício administrativo, uma esquadra policial e uma repartição de finanças, além de duas pontes e uma estação de tratamento de águas residuais.
O coordenador do projecto referiu que está igualmente prevista a construção de um canal de irrigação, entre a localidade da Zâmbia e o Kirimbo, numa distância de 60 quilómetros, com 10 metros de largura e três de profundidade.
A construção de uma subestação de energia eléctrica em cada região, para a transformação de alta para média tensão, está englobada no projecto.
Bartolomeu Sungulês ressaltou a importância do projecto para o desenvolvimento socioeconómico, através do incremento da produção agrícola e pecuária, estimulando a fixação da população.

Tempo

Multimédia