Províncias

Campanha agrícola com boas perspectivas

Casimiro José | Ebo

A primeira época da campanha agrícola 2014/2015, no município do Ebo, Cuanza Sul, que envolve um universo de 36.540 famílias, pode dar resultados satisfatórios, em função da queda regular de chuvas na região, assegurou ontem o chefe da repartição da Agricultura.

Milhares de hectares disponível para a campanha agrícola no município do Ebo
Fotografia: Nicolau Vasco | Menongue

Manuel Ernesto avançou que foram planificados para a presente campanha agrícola 53.430 hectares, dos quais 28.942 já estão preparados e com sementes lançadas. Neste momento, prossegue igualmente a preparação de outras parcelas, com vista a serem atingidas as metas preconizadas pelas autoridades municipais.
A lavoura de terras está a processar-se manualmente, uma acção com o apoio da Administração Municipal, que fez a entrega de meios de trabalho.
A alta dos preços de fertilizantes no mercado local e a degradação das vias de acesso, que inviabiliza o escoamento dos produtos depois das colheitas, são fontes de preocupação.

Evitar prejuízos

Muitos camponeses e agricultores no município do Ebo pensam diminuir os índices de produção, para evitar prejuízos.
“Temos aqui zonas com grandes potencialidades agrícolas, como a Chôa, as comunas do Cassanje e do Condé, mas os camponeses são obrigados a reduzir os níveis de produção para prevenirem perdas, após as colheitas. Torna-se difícil escoar os produtos do campo para a cidade ”, frisou o o responsável.

Assistência técnica


A assistência técnica às famílias camponesas consiste na formação teórica, uma acção que conta com o envolvimento de quadros da Estação de Desenvolvimento Agrário (EDA).
Nas formações de rotina realizadas nas comunidades, os responsáveis das cooperativas e de associações de camponeses aprendem matérias sobre aplicação de preços, planeamento de actividades, assistência aos solos, modelo de assistência técnica nas suas organizações. Uma das grandes preocupações das autoridades está relacionada com o número reduzido de técnicos da EDA e com a entrega tardia de sementes e outros inputes agrícolas, situações que têm condicionado os rendimentos desejados.
A repartição municipal da Agricultura do Ebo controla sete cooperativas, com 122 membros, e 31 associações, num total de 940 camponeses.

Tempo

Multimédia