Províncias

Camponeses do Amboim com muitas dificuldades

Casimiro José | Gabela

O responsável para a segurança alimentar da cooperativa horto-frutícola do Amboim (Chofa), Bernardo dos Santos Borges, disse esta semana, na cidade da Gabela, município do Amboim, que é preocupante a falta de mercado que absorva os produtos dos camponeses locais, causando a sua deterioração, nos campos agrícolas.

O responsável para a segurança alimentar da cooperativa horto-frutícola do Amboim (Chofa), Bernardo dos Santos Borges, disse esta semana, na cidade da Gabela, município do Amboim, que é preocupante a falta de mercado que absorva os produtos dos camponeses locais, causando a sua deterioração, nos campos agrícolas.
A situação agrava-se ainda mais pelo facto de muitos produtores terem recorrido ao crédito de campanha, cujo reembolso depende dos rendimentos resultantes da venda dos produtos.
Por isso, defendeu a criação, pelos ministérios da Agricultura e Comércio, de mecanismos que salvaguardem a produção nacional, como a única forma de incentivar os camponeses a continuarem a produzir para a redução da pobreza no meio rural, pois, como disse, “o governo pode inverter o actual quadro, com a criação de um sistema que absorva a produção nacional”.
Bernardo Borges explicou que os camponeses investem consideráveis recursos financeiros na aquisição de fertilizantes e pesticidas para produzir e que, quando não conseguem vender os seus produtos, devido ao congestionamento do mercado, isso penaliza-os demasiado. Além disso, as elevadas taxas de transportação dos produtos do campo para os centros de consumo, são, no seu entender, desencorajantes para os camponeses, “pois podem ficar endividados com os donos das viaturas”.

Tempo

Multimédia