Províncias

Camponeses do Kicombo solicitam infra-estruturas

Victor Pedro | Sumbe

Camponeses da comuna do Kicombo, município do Sumbe, na província do Cuanza Sul, entrevistados ontem pelo Jornal de Angola, defenderam a construção urgente de uma infra-estrutura que permita a criação de stock e a conservação dos produtos do campo, para que não se estraguem nas áreas de cultivo, por dificuldades de escoamento para os principais mercados.

Fotografia: JAImagens

Segundo a camponesa Justina Maria Miguel, a falta de apoios por parte das entidades de direito e privadas, bem como o preço das sementes, fertilizantes, mangueiras de rega, electrobombas e de outros instrumentos de trabalho têm contribuído para a baixa da produção agrícola na região.
O preço do combustível, o transporte dos produtos do campo para as zonas onde existem compradores de grandes quantidades e os roubos que se registam ultimamente nas zonas agrícolas da região foram apontados como problemas que também afectam os pequenos agricultores do Kicombo.
Domingos Joaquim António entende que, para que os problemas dos pequenos agricultores reduzam, é urgente e necessário que o Governo crie condições para se produzir em grande escala, subsidiar o combustível para a agricultura, bem como estabelecer parcerias com países produtores de fertilizantes, no sentido de acautelar-se a escassez e a especulação de preços.
O jovem camponês aconselhou o governo provincial a estabelecer um pacote de investimentos entre os bancos públicos ou privados com as cooperativas e associações agrícolas, bem como com pequenos agricultores que tenham projectos simples, fiáveis e que garantam vantagens entre ambas as partes, facto que poderá, a médio e curto prazos, estimular o aumento dos níveis de produção.
Na comuna do Kicombo, conforme apurou o Jornal de Angola, os pequenos agricultores estão actualmente a colher cerca de sete toneladas de cebola, produzidas na transacta época agrícola, bem como banana, batata-doce, mandioca, melancia, milho e feijão.

Tempo

Multimédia