Províncias

Canal pronto para irrigar fazendas da Cela

O Canal de irrigação de Matumbo, 20 quilómetros a oeste da cidade de Wacu Cungu, município da Cela, está pronto para irrigar 11 mil hectares de terras aráveis.

Fazendeiros pretendem melhorar a produção através do fornecimento da água
Fotografia: Casimiro José | Cela

O coordenador do Núcleo Instalador da Sociedade Gestora do Perímetro Irrigado do Wacu Cungu, Eduardo da Conceição Fernandes, explicou que o projecto ocupa uma superfície de 11 mil hectares e pode irrigar 51 fazendas do antigo colonato da Cela, que fazem parte do perímetro, numa extensão de 38 quilómetros.
O maior problema que se regista neste momento, referiu, prende-se com a falta de recursos financeiros por parte dos fazendeiros, que não conseguem pagar o serviço prestado, criando uma certa inoperância da empresa.
Além das 51 fazendas, o sistema tem capacidade para fornecer água a 400 famílias camponesas e ao Instituto de Investigação Agrária. Eduardo da Conceição Fernandes disse que a reabilitação do sistema hidráulico de Matumbo faz parte do novo modelo de gestão adoptado pelo Governo Central, através da criação da Sociedade de Desenvolvimento dos Perímetros Irrigados.
“Os fazendeiros do Wacu Cungo vão beneficiar desta iniciativa e obter melhores resultado através do fornecimento da água para a rega das parcelas de terrenos, serviços de assistência técnica e mecanização agrícola”, sublinhou.
A Sociedade de Desenvolvimento dos Perímetros Irrigados vai instalar um centro de comercialização de materiais agrícolas, como sementes, adubos e pesticidas cabendo aos beneficiários o pagamento de uma taxa simbólica, cujo valor não foi especificado.
O Canal de Irrigação de Matumbo foi reabilitado no âmbito do Programa de Investimentos Públicos, no período entre 2006-2010 e consistiu nos principais trabalhos de reabilitação dos diques de protecção, estação de bombagem  e condutas.
Os trabalhos compreendem, igualmente, a reconstrução das estações de pressurização, o  canal principal (8,511 m), canal secundário (22,301 m), construção de áreas hidráulicas do sistema primário e secundário (48 comportas, 59 pontes e aquedutos).
A estes trabalhos soma-se a rede viária e de drenagem, sistema parcelar em duas fazendas de dez hectares cada, montagem das unidades de bombagem por lote e como construção de infra-estruturas de apoio ao sistema de irrigação.
A Sociedade de Desenvolvimento dos Perímetros Irrigados existe há quatro anos e garantiu já mais de 50 novos postos de trabalho direito, maioritariamente a jovens da localidade.

Tempo

Multimédia