Províncias

Cassongue em festa sob o signo do desenvolvimento

Casimiro José | Cassongue

A vila de Cassongue, na província do Kwanza-Sul, assinala amanhã 48 anos da sua elevação à categoria de vila, com a separação do então concelho do Seles, no ano de 1964.

Um dos grandes problemas da Administração Municipal de Cassongue é a falta de escolas para dar resposta às inúmeras solicitações
Fotografia: Casimiro José

A vila de Cassongue, na província do Kwanza-Sul, assinala amanhã 48 anos da sua elevação à categoria de vila, com a separação do então concelho do Seles, no ano de 1964.
A vila de Cassongue conhece melhorias substanciais, com a construção de novas infra-estruturas de impacto social, enquadradas nos programas integrados de desenvolvimento rural e combate à pobreza. O grande destaque vai para os cuidados primários de saúde.
O crescimento da vila está à vista de todos, nos diferentes domínios da vida social e económica do município. O cenário actual da vila e do município é completamente diferente do passado recente, em que o seu desenvolvimento esteve condicionado pelo mau estado das vias de acesso. Com a paz, as autoridades locais desencadearam várias acções e hoje são visíveis os resultados.
A reabilitação das vias de acesso é uma realidade e a circulação de pessoas e mercadorias é feita sem grandes problemas.
Está em marcha a empreitada da reparação da estrada entre o município do Seles e Cassongue, num percurso de 115 quilómetros. Outra obra que está a decorrer é na via que liga Cassongue à localidade do Cruzamento. Estas obras permitem o renascer da esperança e são a garantia de que estão garantidas as relações comerciais entre o município e outras localidades do Kwanza-Sul e do Huambo.
O administrador municipal de Cassongue, Germano Armando, está orgulhoso pelos resultados alcançados, mas lembrou que pela frente a ainda há muito caminho a percorrer. Acrescentou que do programa traçado, consta a construção de mais infra-estruturas sociais e económicas para responder aos anseios das populações.
Das acções de vulto em curso no município de Cassongue, destacam-se a conclusão das obras de quatro habitações para quadros de vários sectores e do Cine Clube, além das obras de 250 casas sociais.
Está prevista ainda a construção do mercado municipal, pavilhão polidesportivo e reparação do sistema de distribuição de água potável.
O município de Cassongue é rico na agro-pecuária e em minerais. Tem condições excelentes para o turismo, mas a guerra condicionou o seu desenvolvimento.
O administrador do município de Cassongue está optimista quanto ao futuro, apesar de algumas dificuldades financeiras para levar avante as grandes obras de reconstrução na localidade.

Projecto Ruas Limpas

“Estamos optimistas porque vamos dando resposta aos anseios das nossas populações. Não o fazemos de forma como desejávamos, porque estamos limitados financeiramente para executarmos uma gama de projectos que temos em carteira”, disse Germano Armando.
A limpeza e saneamento da vila constitui uma das prioridades da administração municipal e para isso, foi constituído uma brigada de jovens que trabalha na no projecto denominado “Ruas limpas”.
Um dos grandes problemas da administração tem a ver com a falta de escolas para dar respostas às inúmeras solicitações.
 Como resultado, as autoridades locais optaram em adquirir três mil chapas de zinco para serem distribuídas pelos bairros, a fim de serem construídas escolas precárias, para evitar que crianças em idade escolar fiquem fora do sistema normal de ensino.
A rede escolar de Cassongue tem 32 escolas. No presente ano lectivo foram matriculados 27.411 alunos, da iniciação à 12ª classe. As aulas são asseguradas por 968 professores efectivos.
O processo de alfabetização em Cassongue está em curso e absorve um total de 647 adultos que são orientados por 96 alfabetizadores.

Emprego e formação

Outra aposta da administração municipal está virada para o fomento de emprego e auto-emprego no seio dos jovens. Para o efeito, foi concedido, este ano, um total de cinco milhões de kwanzas para a aquisição de ferramentas profissionais e acções de formação profissional.
A energia eléctrica é outro problema. A vila de Cassongue é abastecida com corrente eléctrica através dos grupos geradores. São necessárias avultadas somas de dinheiro para aquisição de combustíveis e lubrificantes.
O abastecimento de água também tem deficiências porque o sistema de captação foi reabilitado, mas a dificuldade está na rede de distribuição, dado ao estado avançado de degradação do sistema antigo. “Vamos continuar a trabalhar  para repor a situação “, disse.

 Saúde em Cassongue

A Saúde em Cassongue conheceu melhorias, fruto dos esforços da administração municipal e do governo da província, embora prevaleçam condicionalismos de ordem conjuntural.
A rede compreende 21 unidades sanitárias, das quais um hospital municipal e três centros médicos. O corpo clínico é composto por dois médicos, igual número de técnicos médios de diagnóstico e terapêutica e 153 enfermeiros e auxiliares.
O município de Cassongue, com uma superfície de 4.200 quilómetros quadrados, tem uma população de 120 mil habitantes. Compreende as comunas de Dumbi, Pambangala e Atome.

Tempo

Multimédia