Províncias

Cassongue no caminho do desenvolvimento

Casimiro José | Cassongue

As autoridades municipais de Cassongue, no Cuanza Sul, estão apostadas em melhorar a imagem da região, com a implementação de vários projectos sociais e programas que visam dar outra qualidade de vida aos habitantes da circunscrição.

Trabalho de terraplanagem nas principais ruas do município de Cassongue está a permitir uma melhor circulação de pessoas e bens
Fotografia: Casimiro José | Cassongue

O administrador do município, Germano Armando, disse ao Jornal de Angola que com o alcance da paz foi possível instalar na localidade uma loja de venda de meios agrícolas, de fertilizantes, construção dos sistemas de água potável na sede e arredores e na comuna da Pambangala.
O município passou também a contar com uma agência do Banco Internacional de Créditos (BIC) e um posto de venda de combustíveis da Pumangol. Neste momento decorre o processo de requalificação das principais artérias e o surgimento de infra-estruturas sociais, construídas no âmbito do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Pobreza.
Um outro ganho apontado pelo administrador de Cassongue tem a ver com a melhoria de assistência médica e medicamentosa e a extensão das redes sanitárias em todas as localidades do município e escolar, que vai absorvendo as crianças no sistema de ensino.
Neste momento e segundo o responsável, estão a ser construídas residências para médicos, requalificação do parque infantil, ambos na sede municipal, e um posto de saúde nas localidades de Calohuma, Catowe e Jamba.
Na localidade de Chipuri estão a ser erguidas uma escola com seis salas e o sistema de distribuição  e tratamento de água na sede da comuna do Atome, cujas inaugurações vão ocorrer em Novembro deste ano.
As autoridades de Cassongue estão também empenhadas na formação de quadros em diversas áreas, assim como na reabilitação dos centros turísticos espalhados pela região, na promoção da auto construção dirigida e fomento de actividades desportivas e culturais.

Reabilitação das vias

O administrador de Cassongue, Germano Armando, considerou fundamental a reabilitação das principais estradas que ligam a sede do município e a localidade do Seles, para impulsionar as trocas comerciais e o relançamento da actividade agro-pecuária.
“Estamos a acompanhar com agrado as obras de reabilitação, a partir do município do Seles, da estrada que vai dar à localidade do Cruzamento. Vamos transformar esta área numa placa giratória para ligar o litoral do planalto central, através da Estrada Nacional nº120”, disse.
O município atravessa um momento propício para os empresários investirem nos mais variados domínios. O administrador garantiu total apoio para quem queira investir na região. “Estamos abertos aos investidores nacionais e estrangeiros que pretendam desenvolver o município e vamos apoiar com meios que estiverem ao nosso alcance”, precisou.

Falta de energia


A energia eléctrica é o principal problema que condiciona o desenvolvimento da região. O município de Cassongue é abastecido através de grupos geradores.
O administrador Germano Armando entende que a instalação de mini-hídricas na região pode ser a solução para resolver a carência de energia eléctrica e proporcionar o surgimento de indústrias. As autoridades locais vão mantendo contactos com o Ministério de Energia e Águas para a resolução do problema, que passa pela construção de uma mini-hídrica no município.

Educação e saúde

De acordo com o administrador Germano Armando, o município de Cassongue enfrenta dificuldades em infra-estruturas escolares e sanitárias e de recursos humanos, à semelhança do que acontece noutros cantos da província.
O sector da Educação no município conta com 36 escolas, onze das quais de construção definitiva e as aulas são asseguradas por 928 professores. Para o presente ano lectivo estão matriculados 31.720 alunos, da iniciação à 12ª classe. Em relação ao processo de alfabetização não tem havido qualquer problema. As aulas decorrem com normalidade, estando a frequentar no presente ano lectivo 400 alfabetizandos, que são orientados por 64 alfabetizadores.
O sector da Saúde no município de Cassongue dispõe de um hospital municipal com 65 camas, três centros de saúde e 19 postos de saúde. A assistência médica e medicamentosa às populações é assegurada por dois médicos e 150 enfermeiros de vários escalões, insuficientes para dar resposta à demanda.
O município de Cassongue, com uma superfície de 4.200 quilómetros quadrados, tem uma população estimada em 120 mil habitantes e administrativamente divide-se por quatro comunas, sendo a sede e as comunas de Atome, Dumbi e Pambangala.

Tempo

Multimédia