Províncias

Centenas de crianças com acesso ao ensino

Casimiro José | Porto Amboim

Centenas de crianças do bairro  Brito, no município do Porto Amboim,  no Cuanza Sul, têm acesso ao sistema de ensino, com a inauguração, ontem, da primeira escola primária.

Construída num período de seis meses, a escola comporta sete salas de aulas e acolhe alunos do bairro  Brito e do bairro Tango. São ao todo 630 alunos, repartidos em dois turnos.
A referida escola primária foi projectada  para  as populações assoladas há dois anos pelas calemas e que tiveram de ser realojadas nesta comunidade.
A inauguração da escola do ensino primário no bairro de Brito encheu de satisfação as crianças, que no passado percorriam longas distância para poderem terem acesso ao ensino.
Numa mensagem lida na ocasião, as crianças do bairro de Brito reconheceram os esforços da Administração Municipal do Porto Amboim e do Governo  Provincial por terem concretizado o sonho de verem instalada uma escola na comunidades.
“Estamos satisfeitos com a inauguração desta escola, a primeira construída no bairro. Prometemos cuidar dela para que possa mais durar muito tempo”, disseram.
Os menores solicitaram a implementação de mais escolas para que todos possam estudar”, lê-se na mensagem.
O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia,  Francisco de Figueiredo Júnior, fez a entrega de material escolar, composto por pastas, lapiseiras, lápis de carvão e de cor.
A vice-governadora para o sector Político e Social do Cuanza Sul, Maria de Lourdes Veiga, disse que  a entrega da escola à comunidade traduz o reconhecimento do Governo Provincial quanto a materialização dos 11 Compromissos para a Protecção e Direitos das Crianças.
“Esperamos que as crianças se empenhem nos estudos para a garantia o futuro de Angola. Os recursos financeiros investidos na construção da escola devem propiciar  resultados satisfatórios”, concluiu a responsável.
Maria de Lourdes Veiga assegurou ainda que as autoridades vão continuar a envidar esforços para que mais escolas sejam erguidas nas comunidades, com prioridades para as localidades longíquas e com um grande número de crianças em idade escolar.
A responsável disse ainda que o programa da merenda escolar vai também ser inserido na maioria das referidas comunidades.

Tempo

Multimédia