Províncias

Centenas de crianças do Amboim continuam fora do ensino público

Manuel Tomás | Gabela

Crianças do município do Amboim em idade escolar estão fora do sistema normal de ensino, devido à escassez de escolas, desde o ensino primário ao segundo ciclo, disse ao Jornal de Angola, o chefe de repartição da Educação, Ciência e Tecnologia.

Amboim conta com dezenas de escolas entre provisórias e construídas de raiz
Fotografia: Fernando Camilo|Gabela

Crianças do município do Amboim em idade escolar estão fora do sistema normal de ensino, devido à escassez de escolas, desde o ensino primário ao segundo ciclo, disse ao Jornal de Angola, o chefe de repartição da Educação, Ciência e Tecnologia.
Jorge José Bila esclareceu que o município do Amboim conta, este ano lectivo, com 896 professores no ensino primário, 193 no primeiro ciclo e 34 no segundo, para 40.843 alunos matriculados nos diferentes níveis de ensino.
 Admitiu a necessidade de mais 315 professores, para dar resposta às exigências actuais, atendendo a que aumenta todos os anos o número crianças com idade escolar.
“Temos que continuar apelar o bom senso das autoridades competentes para que nos envie mais professores para satisfazer a demanda”, salientou. 
A expansão do ensino primário no município para as áreas rurais provocou o aumento dos alunos no primeiro ciclo.
Mas só há escola na comuna de Assango que dispõe de um núcleo dependente da escola Agostinho Neto, com sede na Gabela”, esclareceu o responsável da educação. O município do Amboim tem 49 escolas, entre provisórias e construídas de raiz. Desde 2000 que a repartição da Educação, Ciência e Tecnologia se depara com a falta de instalações para acolher os alunos que transitaram para o segundo ciclo e a solução tem sido a sua concentração na única escola com espaço na vila da Gabela.
“Estamos preocupado com esta situação. Os alunos não podem  ser prejudicados, por isso, vamos continuar a fazer este esforço, mas esperamos resolvel assim que as condições permitir”, disse.
No município da Gabela há duas salas anexas ao magistério primário do Sumbe, com capacidade para 140 vagas em dois turnos lectivos e cujas aulas são asseguradas por 12 professores.
O chefe de repartição da Educação, Ciência e Tecnologia referiu que no município do Amboim está em execução, há três anos, um programa de alfabetização e aceleração escolar, que já permitiu tirar do analfabetismo 1.151 adultos.
“Conseguimos expandir o programa de alfabetização e aceleração escolar até às áreas rurais e todos os anos estamos a formar professores para esta área”, disse Jorge Bila.

Tempo

Multimédia