Províncias

Centenas de parteiras tradicionais aprendem novas técnicas de saúde

Casimiro José | Sumbe

Ao todo, 29 parteiras tradicionais da localidade de Eval-Guerra, Sumbe concluíram uma acção de formação, de dez dias, sobre novas técnicas adoptadas pelo Ministério da Saúde, no âmbito do melhoramento de assistência materno-infantil no meio rural.

As participantes receberam certificados do curso e instrumentos de trabalho
Fotografia: Casimiro José

Ao todo, 29 parteiras tradicionais da localidade de Eval-Guerra, Sumbe concluíram uma acção de formação, de dez dias, sobre novas técnicas adoptadas pelo Ministério da Saúde, no âmbito do melhoramento de assistência materno-infantil no meio rural.
 A iniciativa pertenceu ao Comité Nacional para a Promoção da Mulher Rural, que teve a parceria da administração municipal do Sumbe.
Às formandas foram ensinadas novas técnicas de diagnóstico das parturientes antes da intervenções, os cuidados a ter na utilização dos equipamentos, as medidas a tomar antes, durante e depois do parto e a importância da higiene nas comunidades.
O assistente comunitário do Comité Nacional para a Promoção da Mulher Rural lembrou que a formação das parteiras tradicionais no meio rural é um passo importante para a redução da morbilidade e mortalidade infantil.
 Felizardo Feliciano pediu maior sensibilidade às autoridades administrativas e tradicionais na selecção das mulheres que frequentam, regularmentem, acções de formação de parteiras tradicionais, sublinhando que essas iniciativas contribuem para reduzir o défice que se regista assistência materno-infantil, no meio rural.
“É preciso apoiar este tipo de iniciativas para que as parteiras tradicionais possam obter o mínimo de conhecimento do trabalho que realizam. Esperamos que formação do género continue a fazer parte da vida destas  senhoras”, disse.
A assistente comunitário louvou o dinamismo e vontade demonstrados pelas participantes na acção de formação e garantiu que o Comité Nacional para a Promoção da Mulher Rural vai continuar a preparar mulheres que queiram ser parteiras tradicionais.
O encerramento da acção de formação teve as presenças do governador da província, Serafim do Prado, da secretária de Estado para o Desenvolvimento Rural, Filomena Delgado, do director provincial da Saúde, Abreu Undongo, de membros do governo provincial e da administração municipal e da vice-presidente da Fundação Lwini, João Lino.
Joana Lina exortou as participantes a aplicarem os conhecimentos adquiridos durante a formação nas comunidades
As participantes receberam certificados do curso e instrumentos de trabalho e demonstaram a sua satisfação por terem participado na formação.

Tempo

Multimédia