Províncias

Centro de formação profissional do Cuacra forma centenas de técnicos da agricultura

Manuel Tomás | Sumbe

O director do Centro de Formação Profissional do Cuacra, Kwanza-Sul, Augusto Camilo, garantiu ontem que a instituição formou e colocou no mercado de emprego, até 2009, 1.269 quadros jovens, dos quais 28 são mulheres.

Director do Centro Profissional do Cuacra
Fotografia: Manuel Tomás|sumbe

O director do Centro de Formação Profissional do Cuacra, Kwanza-Sul, Augusto Camilo, garantiu ontem que a instituição formou e colocou no mercado de emprego, até 2009, 1.269 quadros jovens, dos quais 28 são mulheres.
Na instituição, enquadrada no nível A, os formandos recebem noções básicas de mecânica auto, alvenaria, canalização, carpintaria, agricultura, serralharia de construção civil e electricidade de baixa tensão.
O centro, que vai introduzir o curso de informática, perspectiva, para o próximo ano lectivo, no ramo da agronomia, a introdução da componente da mecanização agrícola, uma vez que já recebeu um tractor com as respectivas alfaias, para as aulas práticas.
Augusto Camilo esclareceu que antes os cursos tinham a duração de seis meses, mas o Governo, no quadro da estruturação e modernização dos centros, iniciou no ano passado o reajustamento da funcionalidade dos centros e, deste modo, a acções formativas passaram a ser de oito meses, conforme o calendário definido superiormente.
As aulas são asseguradas por nove formadores, que participaram em acções de actualização fora do país durante dois anos.
A instituição, afirma o seu director, está preocupada com os atrasos no pagamento das remuneração, facto que está a provocar inúmeras reclamações, estando mesmo a originar a desistência por parte de alguns formadores.
 
Centro está melhor equipado
 
De acordo com o responsável, o governo, no âmbito do programa destinado a melhorar a prestação na área social, especificamente da formação profissional, contemplou o centro do Cuacra com novo equipamento que vai propiciar uma aprendizagem condigna.
Augusto Camilo disse que as áreas da mecânica auto, electricidade de baixa tensão e serralharia de construção civil foram as contempladas com o novo equipamento, destacando-se tornos mecânicos, máquinas de soldar e outros aparelhos que vão ajudar as aulas práticas dos formandos.
No presente ano lectivo, o centro suspendeu a formação devido a roturas constantes na tubagem que transporta a água a partir do rio Cambongo, numa distância de cerca quatro quilómetros. Para resolver esta situação, foi criado um programa que visa o restabelecimento da água até finais de Dezembro.
O centro do Cuacra tem capacidade para 200 formandos internos, possui um refeitório, laboratórios e outros equipamentos alimentados por um gerador de 275 KVA que também beneficia as populações circunvizinhas.

Tempo

Multimédia