Províncias

Colheitas podem registar níveis aceitáveis na comuna

Casimiro José | Cassongue

A colheita do milho no Dumbi, Kwanza-Sul, vai atingir níveis satisfatórios, apesar da irregularidade da chuva, disse ontem, ao Jornal de Angola, o administrador da comuna.

A colheita do milho no Dumbi, Kwanza-Sul, vai atingir níveis satisfatórios, apesar da irregularidade da chuva, disse ontem, ao Jornal de Angola, o administrador da comuna.
Domingos Sacamba afirmou que os camponeses lançaram as sementes quando caíram as primeiras chuvas, que por terem sido demasiado prolongadas afectaram as culturas.
Para suprir a falta do feijão sugeriu a opção pela horticultura, tendo em conta a existência de “abundantes cursos de água na região” e por isso pediu sementes e fertilizantes às autoridades do sector.
O administrador comunal referiu que outras preocupações são o estado das vias terciárias, que dificultam o escoamento de produtos, e a falta de investimentos privados.
A falta de investidores na região, lamentou, faz com que muitos jovens partam para outras localidades à procura de emprego. Para inverter esta situação, disse, são necessários investimentos privados em vários sectores.
“Vamos continuar a apelar o bom senso das entidadas e de investidores privados no sentido de investirem na comuna para que os nossos jovem possam trabalhar aqui”, disse o responsável.
Dumbi tem água canalizada graças a um sistema de gravidade e a luz eléctrica é garantida por um grupo gerador de 100 KW.
A comuna, com nove escolas, tem este ano 7.553 alunos da iniciação à 9ª classe e 226 professores.
A nível da saúde, dispõe de seis postos e 26 enfermeiros, que o administrador comunal disse serem insuficientes.
As doenças mais frequentes no Dumbi são as diarreicas, as respiratórias agudas e a lepra.
Na comuna, com terras férteis, são essencialmente cultivados milho, feijão, jinguba, mandioca e banana.
O comércio funciona ainda de forma tímida, à base de cantinas que fornecem bens de primeira necessidade.

Tempo

Multimédia