Províncias

Comuna de São Lucas já tem água potável

Casimiro José | Mussende

As autoridades e população da comuna de São Lucas, a 52 quilómetros da sede municipal do Mussende, no Kwanza-Sul, consideram a recente inauguração dos sistemas combinados de chafarizes e lavandaria o maior ganho adquirido, pondo fim às dificuldades de acesso à água potável para diversos fins.

Mulheres daquela comuna do município do Mussende desenvolvem agora algumas tarefas domésticas com mais facilidade
Fotografia: Casimiro José | Mussende

As autoridades e população da comuna de São Lucas, a 52 quilómetros da sede municipal do Mussende, no Kwanza-Sul, consideram a recente inauguração dos sistemas combinados de chafarizes e lavandaria o maior ganho adquirido, pondo fim às dificuldades de acesso à água potável para diversos fins.
Construídos de raiz, no quadro do programa municipal de desenvolvimento rural e combate à pobreza, os sistemas combinados garantem o abastecimento regular de água, que antes era adquirida em rios distantes, muitas vezes em condições inapropriadas para consumo humano.
A administradora da comuna de São Lucas, Isaura Floriano, disse ao Jornal de Angola que, ultrapassada a questão do abastecimento de água às populações, a tarefa imediata é trabalhar outras componentes, com realce para a construção de mais infra-estruturas sociais, como habitações e um mercado.
Outro ganho na comuna tem a ver com a conclusão da residência da administradora da comuna, que foi reabilitada e ampliada, também no quadro do programa municipal integrado de desenvolvimento rural e combate à pobreza, cujas obras tiveram a duração de seis meses.
Isaura Floriano, satisfeita com os avanços registados nos últimos tempos, ainda não sente o dever cumprido, tendo em conta o trabalho árduo que tem pela frente para devolver a felicidade aos habitantes da região.

Novas infra-estruturas

O funcionamento de muitos serviços da comuna foi sendo muito deficiente por falta de infra-estruturas sociais, a começar pela sede administrativa, mas agora tudo mudou. São Lucas passou a ter uma sede, construída de raiz, três escolas de construção definitiva, sendo duas na sede comunal e outra na localidade de Santo Agostinho.
A luz também está a chegar, depois de instalados os painéis solares que, numa primeira fase, abastecem a administração e o posto de saúde, para em breve alumiarem os candeeiros da via pública.

Projectos em execução

A comuna de São Lucas está contemplada com um leque de acções nos vários domínios. Assim, estão a ser construídas cinco casas evolutivas para atender pessoas vulneráveis e, segundo a administradora, o número de casas vai crescer no quadro do programa do Executivo de acção imediata, que prevê alargar o número das casas nos municípios e nas comunas.
Os sectores da Saúde e da Educação são os mais visíveis, apresentando indicadores qualitativos e quantitativos. A comuna conta com dois postos de saúde, assegurados por oito enfermeiros. De acordo com as autoridades sanitárias da comuna, as doenças mais frequentes são o paludismo, diarreicas e respiratórias agudas, conjuntivite, sarampo e gastrite.
 Quanto ao sector da Educação, a comuna tem três escolas definitivas e outras de construção provisória, que permitiram o ingresso de 2.700 alunos da iniciação à 9ª classe e estão em pleno serviço 60 professores. Por enquanto, nenhuma escola beneficia da merenda escolar. O processo de alfabetização decorre com duas turmas do programa de aceleração escolar e cinco do método Dom Bosco.
Uma das principais dificuldades enfrentada actualmente pela população tem a ver com péssimo estado das estradas terciárias, o que dificulta o escoamento dos produtos do campo para a sede comunal e para os maiores mercados da província e do país. Outra preocupação é a falta de sinal da Televisão Pública de Angola e uma operadora móvel para facilitar as comunicações.   

Agricultura e comércio

A comuna de São Lucas é potencialmente agro-pecuária, possuindo terras férteis para o cultivo de culturas como milho, feijão, ginguba, mandioca, soja, batata rena e doce. Estão constituídas na comuna duas associações, sendo uma de agricultores e outra de pesca artesanal.
O comércio necessita de mais operadores, pois estão a funcionar apenas duas lojas que fornecem bens de primeira necessidade às populações. A comuna de São Lucas tem uma superfície de 1.400 quilómetros quadrados, possui uma população estimada em 14.428 habitantes, repartidos por duas embalas, constituídas por 28 bairros.

Tempo

Multimédia