Províncias

Comuna do Quicombo precisa de mais escolas

Victor Pedro| Sumbe

O administrador comunal do Quicombo, município do Sumbe, província do Kwanza-Sul, Joaquim Luís António, manifestou-se sexta-feira preocupado com a falta de escolas do I ciclo do ensino secundário.

O administrador comunal do Quicombo, município do Sumbe, província do Kwanza-Sul, Joaquim Luís António, manifestou-se sexta-feira preocupado com a falta de escolas do I ciclo do ensino secundário.
A ausência de uma instituição escolar com este nível está a obrigar uma parte da camada juvenil daquela zona a abandonar a localidade para dar continuidade aos seus estudos noutras paragens.
O administrador disse que tal facto impede o crescimento socioeconómico da localidade. Apesar disso, considerou que a rede escolar, a nível de toda a extensão da comuna é satisfatória, até à 6ª classe, numa ordem de 60 por cento. A comuna conta com seis escolas, com um total de 38 salas.
O administrador reconhece o esforço do governo local em colmatar as dificuldades que o sector ainda enfrenta, tendo apelado para a construção com urgência de uma escola do I ciclo do ensino secundário para que dê resposta à procura.
Joaquim Luís António disse que a repartição comunal da Educação do Quicombo matriculou durante este ano lectivo 2.601 alunos, dos quais 1.060 do sexo feminino e tem 395 crianças fora do sistema normal de ensino. Aquele responsável administrativo considerou de exíguo o número de instituições escolares, impedindo a comuna enquadrar todos os meninos com idade para estudar.
A comuna de Quicombo, que possui actualmente 83 professores, beneficiou em tempos do projecto “Aplica”, que abarca programas de alfabetização de adultos, numa iniciativa governamental, em parceria com a direcção provincial da Educação e Organizações Não-Governamentais, através de métodos dinâmicos de aprendizagem. Nesta primeira fase, estão inscritos 78 alfabetizandos. No sector da Saúde, a situação também não é das melhores, mas os poucos meios que existem têm garantido que se ofereça assistência médica e medicamentosa à população daquela comuna.

Tempo

Multimédia