Províncias

Comuna do Quirimbo tem novos equipamentos sociais

Manuel Tomás |Quilenda

A comuna do Quirimbo, município da Quilenda, no Kwanza-Sul, tem três centros sanitários reabilitados e equipados no âmbito do programa de combate à pobreza e através da garantia dos cuidados primários de saúde.

Soba Horácio Silva lembrou que o sector da Educação deve merecer maior atenção
Fotografia: Manuel Tomás | Quilenda

A comuna do Quirimbo, município da Quilenda, no Kwanza-Sul, tem três centros sanitários reabilitados e equipados no âmbito do programa de combate à pobreza e através da garantia dos cuidados primários de saúde.
Os postos de saúde e uma casa protocolar foram inaugurados pelo deputado da Assembleia Nacional, pelo circulo da província, Manuel Pedro, numa iniciativa enquadrada nas festividades do 69º aniversário do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, 
A Administradora municipal da Quilenda, Maria Caimboa Monteiro, esclareceu que, na sua área de jurisdição, foram construídas mais de duas dezenas de obras de impacto social, entre escolas, postos médicos e construção de outros empreendimentos.
Prevê-se ainda a edificação de residências para enfermeiros e médicos, consultórios, construção de um estaleiro, uma central eléctrica, morgue para o hospital da sede municipal e reparação das vias secundários e terciárias. Dada a reabilitação e construção dos centros e postos de saúde, Maria Caimboa Monteiro espera quadros suficientes para cobrir toda a rede sanitária no município, que conta com muita população.
“A Direcção Provincial de Saúde deve recrutar mais técnicos, médicos e enfermeiros para serem enquadrados nas várias unidades de saúde do município”, disse.
Os programas de impacto social no sector da Saúde, Educação, Água para Todos e reparação das vias que estão a ser executado em todas as localidades estão a merecer o reconhecimento das populações e autoridades tradicionais.
 O soba da área do Calahungo de Quirimbo, Horácio Carlos da Silva, agradeceu o esforço do Executivo, para aumentar o nível de vida das populações, sublinhando que no passado os doentes eram transportados em tipóias para o hospital da sede municipal, caminhando a pé mais de 30 quilómetros.
Com a inauguração do posto e centro médico, disse o soba, a população deixa de percorrer longas distâncias. Mas pediu às autoridades para aumentarem o número de quadros no sector da saúde, para que os habitantes possam usufruir de medicamentos e tratamentos com qualidade.
 O soba Horácio Carlos da Silva lembrou que o sector da Educação deve merecer igualmente maior atenção. Acrescentou que umas das preocupações da comunidade tem a ver com as vias de acesso que estão degradada e a impedir o desenvolvimento da comuna.

Tempo

Multimédia