Províncias

Conda dá incentivos aos investidores

Casimiro José|Conda

A Administração Municipal da Conda, Cuanza Sul, leva a cabo este ano acções no quadro do Programa Integrado de Desenvolvimento Rural, Combate à Pobreza e Cuidados Primários de Saúde.

Estão a ser reabilitadas e construídas várias infra-estruturas de impacto social para melhorar a qualidade de vida da população da região
Fotografia: João Gomes |

As autoridades locais garantem todo o apoio a investidores e acrescentam que as potencialidades da região “são enormes”.
O administrador municipal, Fernando Barbosa, disse ao Jornal de Angola que, entre as acções de impacto social em curso estão a reparação e manutenção dos postos de saúde de Limba, Manguanda, Caúnje, Dele e Cumbira, a aquisição de equipamentos para apetrechar as unidades sanitárias, reparação e manutenção de uma sala da maternidade e unidade de frio.
Decorrem também obras de manutenção nas escolas, vias terciárias e na ponte da Gonga, a construção do mercado municipal na sede, construção de dois campos desportivos nas escolas e a reactivação do clube.
As acções incluem ainda a reabilitação e apetrechamento do centro de formação feminino, reparação e manutenção das escolas na sede municipal e das localidades da Gumba e Manda, e a ampliação com mais três salas da escola do primeiro ciclo.
O administrador da Conda referiu que o programa para este ano prevê a aquisição de ferramentas agrícolas para apoiar as famílias camponesas, associações organizadas nas comunidades e instalar sistemas de regadio nas localidades afectadas pela seca.
O reforço institucional, acrescentou, contempla o apetrechamento do palácio municipal, a construção da sede administrativa da comuna do Cunjo e a segunda fase da construção do comando municipal da Polícia Nacional.
No quadro do Programa Água para Todos vão ser construídos sistemas de captação e fornecimento de água e abertos furos artesianos, sobretudo no meio rural.
A formação de quadros, a reabilitação do centro turístico da Tocota, promoção da auto-construção dirigida, fomento de actividades desportivas e culturais são outras das acções de destaque previstas para este ano. Os sectores da Saúde e Educação do município da Conda conheceram melhorias, nos ­últimos tempos, fruto dos esforços da Administração Municipal e do Governo Provincial, embora prevaleçam dificuldades de ordem conjuntural.
A rede sanitária é composta por 30 unidades, sendo um hospital municipal com 76 camas, um centro materno-infantil com 30 camas, dois centros médicos e 26 postos de saúde. O corpo clínico é composto por três médicos, 48 enfermeiros, um técnico de laboratório e pessoal auxiliar.
A rede escolar é constituída por 29 escolas, das quais 27 do ensino primário e uma do primeiro e segundo ciclo. Os alunos beneficiam de merenda escolar. Fernando Barbosa disse ao Jornal de Angola que a reabilitação das principais estradas que ligam a sede da Conda à Gabela e Seles, vai trazer grandes benefícios para as trocas comerciais e o relançamento da actividade agro-pecuária na região.
Destacou as obras em curso de reabilitação da estrada de 36 quilómetros entre a sede municipal e a comuna do Cunjo, como um dos maiores ganhos para a Conda, tendo em conta o potencial agro-pecuário da região.
O administrador Fernando Barbosa acrescentou que, ao ritmo em que decorrem as obras, até 2017 todo o município vai ter as estradas reabilitadas e asfaltadas.  As autoridades e habitantes do município da Conda aguardam a construção da linha de baixa tensão a partir da cidade da Gabela.
O projecto, já aprovado pelas autoridades competentes, arranca nos próximos tempos e vai permitir o estabelecimento de pequenas unidades fabris, sobretudo no ramo da agro-indústria.

Abertura aos investidores


Apesar dos condicionalismos, o administrador da Conda considera que este é o momento propício para investidores nacionais e estrangeiros aplicarem os seus recursos no município e garantiu o total apoio da administração a essas iniciativas.
“Estamos abertos a qualquer iniciativa que concorra para o desenvolvimento do nosso município”, afirmou Fernando Barbosa, que aponta para as potencialidades da região, que “são enormes”.
Além da agricultura e agro-indústria existem na Conda recursos minerais importantes, como o quartzo e ouro, cuja exploração exige investimentos. O relançamento da produção do café também carece de investimentos. No município da Conda estão registadas 83 fazendas médias e 52 pequenas, vocacionadas para a produção do café, mas grande parte está inoperante.
O administrador destacou ainda o turismo como área importante para investimentos no município e referiu que, apesar das poucas condições existentes, a Conda é muito visitada por turistas nacionais e estrangeiros. Os locais mais visitados são as Cachoeiras do Binga, Tocota e a Pisicina Municipal.

Tempo

Multimédia