Províncias

Conflito armado transformou paisagem urbana

Casimiro José | Gabela

A cidade da Gabela, no Kwanza-Sul, possui uma estrutura arquitectónica invejável, razão pela qual ali foram instaladas, na década de 80, as direcções provinciais do Comércio, Finanças e Transportes, além da central de transformação da energia eléctrica, a partir de barragem de Cambambe.

Administrador municipal António Carvalho
Fotografia: Jornal de Angola

A cidade da Gabela, no Kwanza-Sul, possui uma estrutura arquitectónica invejável, razão pela qual ali foram instaladas, na década de 80, as direcções provinciais do Comércio, Finanças e Transportes, além da central de transformação da energia eléctrica, a partir de barragem de Cambambe.
O conflito armado em que o país esteve mergulhado inviabilizou o desenvolvimento da cidade e seus arredores, causando a paralisação das indústrias de plástico, descasque de café, fábricas de refrigerantes e outras unidades fabris que relançavam a cidade nos patamares de desenvolvimento.
A destruição da linha de alta tensão, em 1983, a partir da barragem de Cambambe, foi o mais duro golpe infligido contra o desenvolvimento da “cidade do bago vermelho”, como também era chamada.
As florestas que circundavam a cidade não foram poupadas. Terminado o conflito armado, em 2002, a cidade foi invadida por construções anárquicas em todos os sentidos e, como se não bastasse, as redes de saneamento foram-se deteriorando à medida que o tempo foi passando.

Tempo

Multimédia