Províncias

Criadas condições no município da Cela para o arranque da campanha agrícola

Casimiro José | Wako Kungo

Famílias camponesas e o sector empresarial da Cela, no Kwanza-Sul, têm criadas condições para o início da campanha agrícola 2012/13, afirmou, ao Jornal de Angola, o chefe de repartição municipal da Agricultura.

Campones daquela parcela do Kwanza-Sul receberam meios para melhorar a produção de bens agrícolas na próxima época
Fotografia: Casimiro José | Wako Kungo

Famílias camponesas e o sector empresarial da Cela, no Kwanza-Sul, têm criadas condições para o início da campanha agrícola 2012/13, afirmou, ao Jornal de Angola, o chefe de repartição municipal da Agricultura.
Nunes Mário garantiu que estão preparados 33,4 hectares de terra para 26,325 camponeses e 5,8 hectares para as 117 empresas que desenvolvem a agricultura na região.
Em termos de apoios para o êxito da campanha agrícola 2012/13, o responsável assegurou que foram disponibilizadas aos camponeses sementes de hortícolas.
Além disso, foram disponibilizadas oito toneladas de sementes de milho para carências que se verificam em algumas localidades causadas pela seca que afectou a produção na anterior época agrícola.
As localidades mais atingidas pela seca, referiu, são as de Chacanda, Lussala, Calungulungo, Chati, Calonganga e Chiloemba.
Face a esta situação, lamentou, os preços dos produtos básicos, como fuba e feijão, fundamentais na alimentação das famílias, subiram de forma considerável. 
O quilo de fuba, que custava 50 kwanzas, passou para 80 kwanzas e o do feijão de 150 para 380.
Nunes Mário sugere a criação de represas de água para prevenir eventuais secas, que podem prejudicar em grande medida a campanha agrícolas a nível das comunidades sem meios para irrigação moderna.
Enquanto isso, moradores da cidade do Wako Kungo e arredores, no município da Cela, aguardam com expectativa a conclusão das obras de construção do sistema de canalização, que vai permitir a reposição do fornecimento de água potável nas redes pública e domiciliares.
Os trabalhos terminam no princípio do mês de Dezembro do corrente ano. A primeira fase do projecto de construção do sistema de captação e distribuição de água potável da vila de Wako Kungo e seus arredores teve início em finais de Abril deste ano e compreende acções em Lupupa, reabilitação da conduta adutora até ao reservatório, num troço de um quilómetro, e instalação de 17.150 metros de conduta.

Tempo

Multimédia