Províncias

Crianças em idade escolar irão ser desparasitadas

Carlos Bastos | Sumbe

Crianças com idade escolar, dos cinco aos 15 anos, são desparasitadas na província do Cuanza Sul, de 27 do mês em curso a 1 de Julho, com o objectivo de se reduzir as infecções por schistosomíase genito-urinária e intestinal.

Desparasitação de crianças é dentro de dias
Fotografia: Casimiro José |

A campanha de desparasitação, lançada terça-feira, na cidade do Sumbe, é promovida pelas direcções provinciais da Saúde e da Educação, com o apoio da ONG britânica “The Mentor Iniciative”.
O coordenador de projectos da ONG “The Mentor Iniciative”, Vasco Nuno de Carvalho, disse, ao Jornal de Angola, que será feita uma distribuição massiva da medicação nas escolas primárias e do primeiro ciclo da província do Cuanza Sul.
Vasco Nuno de Carvalho afirmou que as doenças tropicais negligenciadas (DTN) constituem um conjunto de enfermidades infecciosas associadas à situação de pobreza e às condições precárias de vida. Acrescentou que as principais vítimas das referidas doenças são as pessoas que sofrem todo o tipo de privação, más condições de vida, falta de saneamento básico, de água potável e educação.
Estas doenças, disse Vasco de Carvalho, causam sofrimento e  têm consequências na saúde a longo prazo, tormento crónico, incapacidade e desfiguração. O coordenador de projectos da ONG “The Mentor Iniciative” referiu que as doenças tropicais negligenciadas afectam desproporcionalmente os países menos desenvolvidos e pobres do mundo. Considerou a existência das DTN no planeta como sendo uma das maiores obstruções para o desenvolvimento socioeconómico de diversos países, sendo uma das principais causas no mundo da continuação do ciclo de pobreza.
Vasco Nuno de Carvalho sublinhou que as infecções tropicais em todo o mundo atingem cerca de 1.4 mil milhão de pessoas, com consequências significativas a longo prazo nas crianças, prejudicando o seu crescimento físico e o desenvolvimento intelectual.

Tempo

Multimédia