Províncias

Cuanza-Sul reforça acções de protecção aos menores

Víctor Pedro |

Os agentes da Rede de Protecção Contra a Violência à Criança do Cuanza-Sul vão estar municiados, a partir de agora, com novos instrumentos para reforçarem a actuação do órgão junto das comunidades.

Chefe dos serviços do INAC na província do Cuanza-Sul
Fotografia: Fernando Camilo | Edições Novembro

Para materializar este desiderato, os serviços provinciais do Instituto Nacional da Criança (INAC) procederam sexta-feira, no Sumbe, a um ciclo formativo dirigido aos referidos agentes, no âmbito do projecto denominado “Iniciativas locais em Angola”.
O chefe dos serviços provinciais do INAC, David Domingos, disse que a acção formativa visou fortalecer o diálogo na rede, através da interacção entre as instituições para a inclusão e participação cada vez mais activa dos cidadãos, por forma a contribuírem para o desenvolvimento social, além da problemática da criança.
Os participantes discutiram vários temas, com destaque para “Os caminhos para envolver o cidadão no processo de promoção da cidadania no seio das comunidades”, “Papel das redes de protecção dos direitos da criança”, “Importância do registo de nascimento como imperativo de identidade do cidadão, mesmo enquanto criança”, “Constituição do comité de monitoria” e “Avaliação do projecto iniciativas locais em Angola”.
O responsável do INAC salientou que o encontro formativo, que decorreu sob o lema “Pela criança, Angola sempre comprometida”, teve ainda como objectivo potenciar os membros da rede provincial no sentido de promoverem a envolvência de todas as forças vivas da sociedade, o que ajudaria a dinamizar as acções conjuntas de prevenção de males que ainda afectam as crianças da província.
David Domingos avançou que o INAC registou na região, durante os últimos sete meses, 68 casos de violência dos direitos das  crianças, o que representa uma diminuição de 44 averbamentos, em comparação a igual período do ano transacto.

Tempo

Multimédia