Províncias

Diminuem casos de violência doméstica

Victor Pero | Sumbe

A direcção provincial da Família e Promoção da Mulher no Cuanza Sul registou, no ano transacto, 304 casos de violência doméstica, menos 24 que no período homólogo anterior.

Um relatório da instituição refere que a redução resulta de um conjunto de medidas de prevenção, com destaque para as campanhas de esclarecimento e sensibilização junto da população e de denúncia às autoridades de casos de que há conhecimento.
Com 68 casos de violência conhecidos, o município do Sumbe encabeça a lista negra de ocorrências, seguido da Quilenda, com 36, Amboim (35), Porto Amboim (30), Libolo (28) e Ebo e Mussende, com 24 cada.
O município da Cela registou 15 casos, Conda 13, Seles 12, Cassongue dez e Quibala nove.
Os centros de aconselhamento da direcção provincial da Família e Promoção da Mulher atenderam a maioria das vítimas, prestando apoio psicológico e moral.
Entre os casos mais frequentes estão as ofensas morais, a violência física e psicológica, com destaque na segunda vertente para o incumprimento da pensão de alimentos, fuga à paternidade, desalojamento e abandono do lar.
No âmbito das medidas preventivas, a direcção da Família e Promoção da Mulher realizou seminários e palestras sob os temas da “Igualdade de Género”, “Mulher Rural e o Acesso à Formação”, “Violência Doméstica e Estratégia para a Valorização da Família e Aumento das suas Competências”.
      No âmbito das campanhas de esclarecimento e sensibilização, os activistas sociais da direcção provincial desenvolveram outros temas, como o saneamento básico, alfabetização, valores morais e cívicos, papel da família na prevenção da delinquência.

Técnicos de enfermagem


Mais de 300 técnicos de saúde terminaram quinta-feira, na cidade do Sumbe, província do Cuanza Sul, o curso de formação média de análises clínicas e enfermagem, em cerimónia testemunhada pela vice-governadora para a área social, Maria de Lurdes Viegas.
Durante quatro anos, os recém-formados receberam conhecimentos nas disciplinas de introdução à saúde, enfermagem, ética e deontologia, assistência fundamental individual e colectiva, anatomia, farmacologia, psicologia e epidemiologia.
Os recém-formados receberam igualmente conhecimentos de enfermagem fundamental, técnicas de enfermagem geral e hospitalar, saúde da criança, mulher e adulto, gestão de meios, entre outras matérias. Maria de Lourdes Viegas solicitou aos recém-formados no sentido de contribuírem para a assistência sanitária das populações e encurtarem as distâncias que os doentes da região percorrem à procura de cuidados médicos.
O director da escola de formação de técnicos de saúde no Cuanza Sul, Crisóstomo Firmino, disse que os técnicos que terminaram a formação vão, nos próximos tempos, diminuir a carência de quadros em algumas instituições sanitárias da província.  No evento participam membros do Governo Provincial e Administrações Municipais, directores de escolas, professores, entidades eclesiásticas e encarregados de educação.

Tempo

Multimédia