Províncias

É preciso formar técnicos de saúde para manusearem os equipamentos

Casimiro José | Wako Kungo


O governador da província do Kwanza-Sul confessou na segunda-feira estar preocupado com o surgimento de hospitais municipais de referência na província, sem a componente de formação de quadros e técnicos que possam manusear os equipamentos instalados.

O governador da província do Kwanza-Sul confessou na segunda-feira estar preocupado com o surgimento de hospitais municipais de referência na província, sem a componente de formação de quadros e técnicos que possam manusear os equipamentos instalados.
Eusébio de Brito Teixeira, que verificou o andamento das obras do hospital municipal da Cela, localizado na comuna de Quissanga Cungo, cuja entrega está prevista para 15 de Dezembro, defendeu que a participação de técnicos angolanos devia iniciar-se já na fase de instalação dos equipamentos para se familiarizarem com as tecnologias que os vários serviços vão comportar.
“O problema de quadros é uma grande preocupação porque não está a ser acompanhado com a dinâmica da formação técnica e profissional dos quadros angolanos que vão trabalhar nos vários serviços”, afirmou, ao mesmo tempo que alertou para uma intervenção urgente nesse sentido.
Quanto à estrutura, o governador considerou a grandeza e as valências do hospital municipal da Cela como sendo um ganho. As obras de reabilitação e ampliação do hospital municipal da Cela tiveram início em Março de 2010.
Após a conclusão das obras, o hospital vai prestar assistência aos habitantes do município e das províncias limítrofes do Kwanza-Sul. Com uma capacidade para 160 camas, vai dispor de quatro blocos operatórios, ecografia, endoscopia, imagiologia, neonatologia, oftalmologia e outros.

Tempo

Multimédia