Províncias

Educação defende combate ao abuso e assédio sexuais

O director provincial do Kwanza-Sul da Educação, Ciência e Tecnologia, Pedro Sabino Veríssimo, defendeu, sexta-feira, na cidade do Sumbe, a necessidade de se combater o abuso e o assédio sexual nas escolas.

O assédio sexual tem implicações pedagógicas e psicológicas
Fotografia: Jornal de Angola

O director provincial do Kwanza-Sul da Educação, Ciência e Tecnologia, Pedro Sabino Veríssimo, defendeu, sexta-feira, na cidade do Sumbe, a necessidade de se combater o abuso e o assédio sexual nas escolas.
Pedro Sabino, que falava na abertura da conferência provincial sobre o combate ao abuso e assédio sexual, adiantou que o evento constitui uma excelente oportunidade para a reflexão à volta do fenómeno que, nos últimos tempos, tem afectado muitas famílias.
Acrescentou que se trata de um “fenómeno nefasto, a todos os níveis, pelo que se exige da sociedade uma análise realista e profunda”.
“Há toda a necessidade de se por fim a esta tendência de violência. Por isso, o combate só será eficaz se as vítimas denunciarem”.
“O assédio sexual praticado na escola transporta consigo profundas implicações pedagógicas e psicológicas”, acentuou Pedro Sabino.
Durante o encontro, terminado no período da tarde de sexta-feira, os participantes debateram temas como “Causas e consequências do assédio sexual no processo de ensino e aprendizagem”, “O papel da família na erradicação do assedio sexual” e “O papel dos meios de comunicação social no combate e prevenção ao assédio sexual”. />Participaram na conferência, directores de escolas, entidades religiosas, estudantes e professores.Pedro Sabino, que falava na abertura da conferência provincial sobre o combate ao abuso e assédio sexual, adiantou que o evento constitui uma excelente oportunidade para a reflexão à volta do fenómeno que, nos últimos tempos, tem afectado muitas famílias.
Acrescentou que se trata de um “fenómeno nefasto, a todos os níveis, pelo que se exige da sociedade uma análise realista e profunda”.
“Há toda a necessidade de se por fim a esta tendência de violência. Por isso, o combate só será eficaz se as vítimas denunciarem”.
“O assédio sexual praticado na escola transporta consigo profundas implicações pedagógicas e psicológicas”, acentuou Pedro Sabino.
Durante o encontro, terminado no período da tarde de sexta-feira, os participantes debateram temas como “Causas e consequências do assédio sexual no processo de ensino e aprendizagem”, “O papel da família na erradicação do assedio sexual” e “O papel dos meios de comunicação social no combate e prevenção ao assédio sexual”.
Participaram na conferência, directores de escolas, entidades religiosas, estudantes e professores.

Tempo

Multimédia