Províncias

Educação no município à espera de ser reforçada

Carlos Bastos | Conda

O sector da Educação no município da Conda, na província do Cuanza Sul, precisa de 63 professores para assegurar o funcionamento do ensino primário e do I e II ciclos. Um relatório da administração municipal da Conda, divulgado sexta-feira, refere que o ensino primário necessita de 48 professores, o I ciclo de 18 e o II ciclo de oito.

Professores do município da Conda não param de aprimorar os seus conhecimentos
Fotografia: António Soares

Actualmente, 570 professores exercem a profissão, número insuficiente para as necessidades do sistema de ensino. O documento assinala que, durante o ano passado, foram registadas várias baixas por doença, aposentação e desistência por dificuldades sociais.
A administração municipal alerta que, este ano, 3.651 crianças podem ficar fora do sistema de ensino, por falta de professores. O município da Conda tem 2.242 vagas para alunos da primeira classe, 647 para a sétima e 190 para a décima.
A região tem 29 escolas, sendo uma do I ciclo, outra do II ciclo e 27 do ensino primário, sendo 15 de construção definitiva e 14 precárias. O documento refere que está em curso a ampliação de uma escola do I ciclo, com três salas de aula, e a reabilitação de outra do ensino primário com o mesmo número de salas. O município carece igualmente de livros de leitura do módulo três, manuais de Matemática e de Língua Portuguesa da sexta classe.

Sector da Saúde

O município da Conda dispõe de 33 unidades sanitárias, sendo um hospital municipal, três centros de saúde, 29 postos de saúde, dos quais oito estão em condições precárias. Num relatório sobre a situação social na Conda, a administração municipal aponta a necessidade de reabilitação e ampliação do Hospital Municipal da Conda, com 120 camas.
A unidade conta com os serviços de um médico gino-obstetra e especialistas em medicina geral, oftalmologia e medicina interna. Estes profissionais são auxiliados por 80 enfermeiros e 12 técnicos de laboratório. Quanto ao projecto de 200 fogos habitacionais por município, o relatório salienta que foram construídas 80 casas e 20 estão quase concluídas.

Tempo

Multimédia