Províncias

Encontro de alto nível com técnicos agrários

Carlos Bastos |Sumbe

Responsáveis do ensino superior em ciências agrárias de todo o país, durante três dias vão estar no Sumbe a analisar a competência específica do graduado em medicina veterinária e zootecnia.

Responsáveis do ensino superior em ciências agrárias de todo o país, durante três dias vão estar no Sumbe a analisar a competência específica do graduado em medicina veterinária e zootecnia.
O encontro, que reúne 80 participantes especialistas em Ciências Agrárias e Medicina Veterinária, visa a elaboração de políticas, para conferir mais qualidade aos técnicos e quadros no domínio da agro-pecuária e medicina veterinária.
Durante três dias, os participantes vão discutor “o perfil do engenheiro agrónomo e florestal”,  a “Projecção estratégica do Instituto Superior Politécnico” e “Mobilidade dos profissionais agro-pecuários”.   Constam igualmente da agenda de trabalhos, “A competência específica e genérica do graduado em medicina veterinária e zootecnia”, e “o perfil do engenheiro zootécnico e do médico veterinário”.De acordo com o secretário de Estado para o ensino superior, Adão do Nascimento, o encontro reveste-se de capital importância por reunir, simultaneamente, formadores dos níveis médio e superior.Para Adão do Nascimento, a formação de técnicos e de quadros incentiva a produção nacional e favorece o combate ao desemprego, através da criação e da manutenção de unidades de produção.
Adão do Nascimento sublinhou que Angola é rica em fauna, flora e terra fértil, com bacias hidrográficas, que ainda estão por explorar, devido à insuficiência de especialistas.Para Adão do Nascimento, é justo ter como ambição dotar cada uma das sete regiões académicas de estruturas de formação superior, nos domínios das ciências agrárias e da medicina veterinária.
O primeiro encontro das ciências agrárias e medicina veterinária junta 80 participantes, provenientes das diversas regiões do país.

Tempo

Multimédia