Províncias

Época agrícola comprometida

A escassez de adubos e desinfectantes está a condicionar o arranque da segunda época da campanha agrícola 2015/2016 no município da Cela, província do Cuanza Sul, informou sexta-feira, à Angop, na Cela, o coordenador da Cooperativa Agro-pecuária 11 de Novembro, Eduardo Magalhães.

Segundo o responsável, neste momento há dificuldades em se adquirir adubo 12/24 e amónio, bem como os desinfestantes drin, polindrim e makazebo.
O agricultor afirmou que o pouco que aparece nas lojas é comercializado a preços altos e isso não compensa o investimento realizado. Por exemplo, disse que o saco de adubo de 50 quilos de 12/24 está a ser comercializado a 20 mil kwanzas, contra os cinco mil praticados anteriormente.
O gerente da TAURUS, agente comercial de produtos agrícolas na Cela, José Ernesto, afirmou que a escassez de produtos deve-se ao actual momento de crise mundial, que reduziu a capacidade de importação destes produtos.
“Aconselhamos os nossos clientes a deslocarem-se à província vizinha do Huambo no sentido de conseguirem o produto, na medida em que a situação na Cela não se vai resolver a curto prazo”, afirmou. A Cela conta com cerca de 300 mil habitantes, na sua maioria camponesa.

Tempo

Multimédia