Províncias

Ex-militares recebem meios de trabalho

Casimiro José| Gabela

Um total de 460 ex-militares beneficiou quinta-feira, na Gabela, município do Amboim, de meios e equipamentos diversos, para o reforço da reocupação dos assistidos do Instituto de Reintegração Socioprofissional dos Ex-Militares (IRSEM).

Os beneficiários receberam meios para trabalharem nas áreas que solicitaram
Fotografia: Casimiro José|Gabela

Os beneficiários da primeira fase do programa de reintegração naquela parcela do Kwanza-Sul receberam meios para trabalhar nas componentes de moto-táxi, comércio precário, artes e ofícios e agricultura.
A entrega obedeceu à preferência dos beneficiários, aquando do inquérito efectuado na província pelo IRSEM, com a entrega de 59 motorizadas, sendo 29 de três rodas, e outros produtos, como óleo vegetal, sabão, açúcar, leite em pó e condensado, farinhas de trigo e de milho, grades de gasosa, sal comum, arroz, massa alimentar e fósforo, para 72 desmobilizados.
Aos que trabalham na agricultura foram entregues 17,5 toneladas de sementes de milho e outras sete de jinguba, 10,5 de feijão, 150 de fertilizantes, 50 motobombas e outras quantidades de sementes de hortícolas, para apoiar 700 ex-militares. Foram ainda entregues a outros 48 beneficiários equipamentos para se dedicarem a actividades de serralharia e carpintaria. O chefe dos serviços provinciais do IRSEM/Kwanza-Sul, José Domingos, disse que a nível do município do Amboim foram inquiridos 820 ex-militares, nas diversas componentes e garantiu que o processo de entrega vai prosseguir, até que todos sejam abrangidos pelo programa.
“Amboim é o segundo município a ser contemplado, desde que assumimos o compromisso de apoiar os ex-militares, no quadro do programa geral de reforço à reintegração”, disse, assegurando que a acção vai ser estendida aos oito municípios contemplados, de forma paulatina.
O processo de entrega teve início em Julho, no município do Ebo. Depois de Amboim, os municípios de Quilenda, Conda, Mussende, Seles, Quibala e Sumbe são os próximos. Para a reintegração dos ex-militares no Amboim as autoridades governamentais investiram 138,5 milhões de kwanzas.

Tempo

Multimédia