Províncias

Falta de chuva compromete colheitas

Manuel Tomás| Gabela

A falta de chuvas na Gabela pode comprometer a produção de café nas fazendas dos produtores da Associação Maria Ganza. A colheita está estimada em 30.000 quilos de café comercial, menos 3.000 em relação ao ano anterior.

Ministro Pedro Canga visitou recentemente a associação dos camponeses e congratulou-se com os trabalhos ali desenvolvidos
Fotografia: Fernando Camilo

A falta de chuvas na Gabela pode comprometer a produção de café nas fazendas dos produtores da Associação Maria Ganza. A colheita está estimada em 30.000 quilos de café comercial, menos 3.000 em relação ao ano anterior.
O coordenador da associação, Celestino Kapiñgala, referiu que a cooperativa tem 95 cafeicultores, dos quais 35 mulheres, que laboram numa área de 48 hectares em produção.
Celestino Kapiñgala deu a conhecer que, para o cafezal render o suficiente, os agricultores estão a fazer capinas para depois aplicarem adubos orgânicos, constituídos por excrementos de animais, cinza e palha.
O cafeicultor frisou que o amadurecimento do café começa em Maio, seguindo-se a colheita. É nesta época que começam as dificuldades com a falta de transportes para levar o produto do campo para os terreiros e, posteriormente, para a venda. Salientou que a produção do café é intercalada com culturas do bananal, abacaxi e outros produtos que dão dinheiro imediato para o sustento dos trabalhadores.

Falta de crédito

Celestino Kapiñgala diz que a associação precisa de mais crédito porque a produção de café é feita em zona acidentada e requer muito trabalho, por a mão-de-obra nas plantações da região ser ainda tradicional e por isso exige a mobilização de muita gente.
Numa primeira fase, a associação beneficiou de 37.000 kwanzas. Para suportar a próxima fase, que exige custos financeiros muito altos, o responsável solicita que o valor seja aumentado.
O responsável da associação explicou que os resultados que a organização tem obtido, em parte, são fruto da formação técnica que os associados beneficiam sobre combate às diversas pragas, de adubação e demais técnicas ministradas pelo Instituto Nacional do Café.

Dias melhores

A safra de 2009/2010 cifrou-se em de 600 sacos de 60 quilogramas de café mabuba, enquanto a da época 2010/2011 permitiu a colheita de 550 sacos, devido à estiagem registada, desde Outubro.
O ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e Pescas, Pedro Afonso Canga, visitou recentemente, na companhia do governador Serafim do Prado, a associação e congratulou-se com os trabalhos ali desenvolvidos.
O ministro salientou que, dentro dos planos estabelecidos pelo Executivo, consta a concessão de créditos aos camponeses enquadrados em cooperativas e associações.
De acordo com os níveis de produção, a associação pode vir a beneficiar de outro crédito, com maior peso, garantiu o ministro.

Tempo

Multimédia