Províncias

Formação dos professores é aposta deste ano lectivo

Manuel Tomás | Sumbe

O sector da Educação do Kwanza-Sul vai impulsionar, este ano, a formação pedagógica de 480 directores de escolas, com o objectivo de os apetrechar de ferramentas que permitam garantir uma melhor qualidade de ensino.

O programa merenda escolar produziu melhorias significativas no rendimento dos alunos nas diferentes instituições de ensino
Fotografia: Fernando Camilo

O sector da Educação do Kwanza-Sul vai impulsionar, este ano, a formação pedagógica de 480 directores de escolas, com o objectivo de os apetrechar de ferramentas que permitam garantir uma melhor qualidade de ensino.
A par disso, o sector preconiza a criação de 149 Zonas de Influência Pedagógica (ZIP) nas áreas em que os docentes laboram, ministrando cursos aos sábados.
O director local da Educação, Ciência e Tecnologia, Francisco Figueiredo Júnior, disse ontem que também vai ser constituída uma bolsa provincial de formadores, composta por 24 docentes, que vão ser responsáveis pela melhoria pedagógica dos professores, uma vez que ainda são muitos aqueles que, apesar de terem formação académica, não possuem a componente pedagógica. O sector delineou um plano para dinamizar a supervisão do desempenho dos professores na sala de aula em todas as escolas da província, com o objectivo de os ajudar a elaborarem de forma mais correcta a metodologia pedagógica.
“Se os recursos de que precisamos para o efeito nos forem disponibilizados, vamos ter, em 2012, uma grande dinâmica virada para a formação e aperfeiçoamento dos professores” disse.
O responsável referiu também a necessidade da dinamização das bolsas municipais de formadores, para trabalhar com os docentes nos seus respectivos municípios, dada a grande extensão territorial da província. Numa primeira fase, a formação vai abranger 2.400 professores.
Referindo-se à reforma educativa, o director salientou que o sector está empenhado na constituição do grupo técnico provincial que, em princípio, vai ser superintendido pela vice-governadora para a área Política e Social. A responsável pode vir a trabalhar em sete dos 12 municípios seleccionados da província.
A partir deste mês, o grupo vai desdobrar-se em deslocações a todas as municipalidades para um contacto prévio com a população escolar para, até Março, serem aplicados os instrumentos elaborados para o efeito.
Francisco Figueiredo Júnior reconheceu que o programa da merenda escolar, que abrange 27 estabelecimentos de ensino, produziu melhorias significativas no rendimento dos alunos. O programa estava projectado para 464 escolas do ensino primário, mas este número não foi atingido por razões não especificadas. Neste momento, a merenda abrange 14.500 alunos dos municípios do Sumbe, Conda, Porto Amboim, Kassongue, Mussende, Quibala e Amboim.
A partir deste ano, a merenda escolar vai ser municipalizada.

Tempo

Multimédia