Províncias

Fundo à gestão municipal imprime dinâmica na execução de projectos sociais na Quilenda

Casimiro José | Sumbe

A administradora municipal da Quilenda, Maria Caimboa Monteiro, garantiu que a primeira tranche do fundo à gestão municipal, orçamentada em finais de Maio do corrente ano, está a tornar possível a execução de um conjunto de projectos definidos pela administração para o ano económico de 2009.

As obras de requalificação estão a dar um novo aspecto à vila de Quilenda
Fotografia: Casimiro josé

A administradora municipal da Quilenda, Maria Caimboa Monteiro, garantiu que a primeira tranche do fundo à gestão municipal, orçamentada em finais de Maio do corrente ano, está a tornar possível a execução de um conjunto de projectos definidos pela administração para o ano económico de 2009.
Maria Caimboa Monteiro adiantou que houve atraso na disponibilização da verba, em função da revisão do Orçamento Geral do Estado (OGE), e que os nove projectos elaborados vão custar aos cofres do Estado 47 milhões de kuanzas. Os projectos, dirigidos para os sectores social e económico, começaram já a ser executados e a administradora municipal garantiu que as populações começaram já a sentir o impacte das acções do governo, naquilo que constitui as suas principais preocupações.
Para a execução das obras de requalificação da vila foi contrata a empresa de construção civil de direito angolano “Fera Ferida” e a maior parte dos projectos vão transitar para o próximo ano, devido a um início tardio da empreitada.
Maria Caimboa Monteiro já definiu as prioridades e fez saber que os primeiros projectos estão ligados à extensão da rede eléctrica na vila e bairros periféricos, reabilitação do parque infantil da sede, reparação de passeios e lancis, bem como dos serviços de saneamento da vila, com destaque para a criação de espaços verdes e de lazer. Constam, igualmente, das prioridades, a requalificação urbanística da vila, o que lhe irá conferir outra imagem e atrair investimentos para ampliar a rede de serviços que proporcionem o bem-estar às populações. O processo de concurso público dos quadros para a efectivação do organigrama das administrações municipais, à luz da Lei 2/2007, foi também apontado como tarefa urgente do seu executivo.
A administradora municipal mostrou-se satisfeita com as obras de reparação da via que liga a sede do município à Gabela, importante para o desenvolvimento socioeconómico do município da Quilenda.
 “Estamos satisfeitos com o ritmo das obras de reparação da estrada que liga o nosso município com a Gabela e com outros municípios da província, porque vai permitir a expansão de actividades comerciais e estimular os investidores que queiram fixar negócios na Quilenda”, frisou.
 
Agricultura e turismo
 
Segundo a administradora municipal da Quilenda, a queda regular de chuvas na região indicia uma época agrícola muito animadora. Segundo Maria Caimboa Monteiro, os camponeses estão apostados em aumentar parcelas de terras para fazerem a venda do excedente, à julgar pelo melhoramento da estrada.
 A grande preocupação da administradora da Quilenda prende-se com o estado de abandono em que se encontram os locais turísticos de “Quedas do Caio”, “Lagoa de Xinja-Mbumba e “Kalufelofelo”, que carecem de uma intervenção séria por parte dos empresários ligados ao sector.

Tempo

Multimédia